NOTÍCIAS
01/12/2015 09:03 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02

Falhas mecânicas crônicas causaram queda de avião da Air Asia, concluem investigadores

ADEK BERRY via Getty Images
Indonesian Soejanto Tjahjono, head of the National Transportation Safety Committee (KNKT), holds a plane model as he speaks to journalists in Jakarta on December 1, 2015, during a press conference on the investigation report of AirAsia flight QZ8501 that crashed into the Java sea on December 28, 2014. Faulty equipment and the crew's 'inability to control the aircraft' led an AirAsia A320 to crash into the Java Sea last year, killing all 162 people onboard, a report said on December 1. AFP PHOTO / ADEK BERRY / AFP / ADEK BERRY (Photo credit should read ADEK BERRY/AFP/Getty Images)

Uma falha mecânica crônica foi a principal causa do acidente do Airbus A320-200 da companhia AirAsia, que caiu em 28 de dezembro de 2014.

A aeronave transportava 162 pessoas -- 155 passageiros e 7 membros da tripulação -- de Java a Singapura, e perdeu contato após 40 minutos de voo. Dias depois, destroços do avião foram encontrados no mar de Java.

Até agora, apenas 106 corpos foram encontrados, e 56 continuam desaparecidos.

As investigações sobre a queda apontam que, após a fissura de uma solda no sistema de controle do leme que disparou quatro sinais de alerta, os pilotos desligaram uma série de interruptores no sistema de controle da aeronave, na tentativa de reiniciá-lo.

Isso fez com que o piloto automático se desligasse, informa o Guardian.

Então, o avião entrou em uma "prolongada descida, cuja recuperação estava além da capacidade da equipe de bordo", disse o comitê de segurança de transportes da Indonésia.

Não há indícios de que o mau tempo tenha contribuído para a queda do avião.

Segundo a BBC, as equipes de manutenção já estavam cientes do problema, que havia ocorrido 23 vezes em 2014, e reiniciar o sistema de piloto automático era um dos métodos para acabar com os sinais de alerta.

Não se sabe ainda por que a solda não havia sido reparada com a reincidência do problema, e nem por que os pilotos não conseguiram controlar a aeronave manualmente.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: