NOTÍCIAS
24/11/2015 16:05 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Líderes de oposição fecham acordo para pressionar renúncia de Cunha

Montagem/Estadão Conteúdo

Líderes de seis partidos da oposição e independentes fecharam um acordo para obstruir as votações na Câmara dos Deputados enquanto o peemedebista Eduardo Cunha (RJ) continuar no comando da Casa.

Representantes de 128 dos 513 deputados, eles também decidiram parar de participar das reuniões de líderes e dos tradicionais encontros de terça-feira para decidir o cronograma da semana.

As siglas - DEM, PSDB, Rede, PPS, PSB, Psol - se uniram após a manobra da última quinta-feira (19), arquitetada por Cunha, para impedir que o Conselho de Ética iniciasse a votação do parecer do deputado Fausto Pinato(PRB-SP) sobre a representação por quebra de decoro que pode resultar na cassação do mandato do peemedebista.

Após a articulação de quinta-feira, a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) fez um apelo para que os colegas deixassem o plenário em protesto.

Líder do DEM, Mendonça Filho (PE) classificou a atitude de Cunha como “revoltante”. Para ele, o parlamentar está usando a presidência inviabilizar o conselho.

“Diante do que ocorreu semana passada, não podemos voltar atrás. Obstruiremos todas as votações a partir de agora e vamos ao procurador-geral da República (PGR), a quem pediremos o afastamento do presidente”, corroborou Alessandro Molon (Rede-RJ), em entrevista coletiva.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: