NOTÍCIAS
22/11/2015 18:20 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Governo promete devolver a Bacia do Rio Doce 'talvez em melhores condições'

DOUGLAS MAGNO via Getty Images
A general view where a dam burst in the village of Bento Rodrigues, in Mariana, the southeastern Brazilian state of Minas Gerais on November 6, 2015. A dam burst at a mining waste site, unleashing a deluge of thick, red toxic mud that smothered a village and killed at least 17 people, an official said. The mining company Samarco, which operates the site, is jointly owned by two mining giants, Vale of Brazil and BHP Billiton of Australia. AFP PHOTO / Douglas MAGNO (Photo credit should read Douglas Magno/AFP/Getty Images)

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse neste domingo (22) que o governo brasileiro devolverá aos brasileiros a Bacia do Rio Doce " talvez em melhores condições do que ela está hoje".

"Será um trabalho de longo prazo, mas nós devolveremos aos brasileiros a Bacia do Rio Doce recuperada e talvez em melhores condições do que ela está hoje".

Segundo ela, o impacto está sendo avaliado uma vez que o desastre ainda está em curso. Mais multas poderão ser aplicadas à empresa, e grupos de trabalho avaliam mudanças nas normas e na legislação.

A ministra falou sobre o desastre durante entrevista coletiva com o ministro de Assuntos Exteriores e do Desenvolvimento Internacional da França, Laurent Fabius, na qual ele ofereceu ao Brasil ajuda na segurança para as Olimpíadas 2016.

Assim como o governo brasileiro solidarizou-se com o francês pelos ataques terroristas sofridos no último dia 13, que resultou em mais de 120 mortes, o governo francês ficou sensibilizado com o desastre ambiental causado pelo rompimento da barragem em Mariana(MG) no dia 5.

"Estamos solidários a vocês pela catástrofe que houve em Mariana. Sei que teve várias consequências e foi sentido de forma dolorosa, não só aqui, como na França. Estamos junto com vocês para qualquer circunstância".

O rompimento da barragem de rejeitos da Samarco, que tem como acionistas a Vale e a BHP Billiton, criou uma onda de lama que destruiu o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana. A lama atingiu outros municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo e chegou ao Rio Doce, causando a morte de animais e prejudicando o abastecimento de água. Mais de dez pessoas morreram.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: