NOTÍCIAS
22/11/2015 15:30 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Alemanha tem mais de 420 extremistas islâmicos vivendo no país, diz ministro

social media

Cerca de 120 pessoas com cidadania da Alemanha morreram apoiando ou lutando pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque, divulgou o ministro do Interior alemão, Thomas de Maiziere, em uma entrevista publicada neste domingo, acrescentando que estima-se que existam 420 extremistas islâmicos vivendo atualmente no país.

O ministro afirmou que 760 pessoas viajaram da Alemanha para o Iraque ou para a Síria para participar de operações militares ou apoiar o Estado Islâmico e outros grupos terroristas.

"Cerca de um terço deles retornaram para a Alemanha", disse de Maiziere para o jornal Bild am Sonntag. "Nós sabemos de 70 pessoas que participaram ativamente de batalhas ou de treinamentos e depois voltaram para a Alemanha."

Os comentários do ministro foram divulgados no momento em que a Alemanha e outros países da Europa estão em alerta máximo de terrorismo após os ataques em Paris que deixaram 130 mortos no dia 13 de novembro.

A maioria dos extremistas que viajam para o Iraque e para a Síria da Alemanha são homens com menos de 30 anos, que cresceram na Alemanha, de acordo com de Maiziere. Cerca de um quinto dos militantes são mulheres.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: