NOTÍCIAS
20/11/2015 12:34 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Polícia resgata parte dos reféns em hotel do Mali; Há registro de mortos

HABIBOU KOUYATE via Getty Images
Malian security forces escort a hostage freed from the Radisson Blu hotel in Bamako on November 20, 2015. Gunmen went on a shooting rampage at the luxury hotel in Mali's capital Bamako, seizing 170 guests and staff in an ongoing hostage-taking that has left at least three people dead. AFP PHOTO / HABIBOU KOUYATE (Photo credit should read HABIBOU KOUYATE/AFP/Getty Images)

O ataque lançado hoje por homens armados a um hotel da capital de Mali, país do oeste africano onde tropas francesas estão em guerra com militantes da Al-Qaeda, causou a morte de pelo menos três pessoas, segundo fontes militares.

Soldados e policiais estão cercando o Radisson Hotel, em Bamako, informou o capitão Baba Cissé, porta-voz do Exército. O grupo hoteleiro Rezidor, que administra o Radisson Blu e tem sede em Bruxelas, afirma que dois homens mantém 170 reféns no local, incluindo 140 hóspedes e 30 funcionários.

De acordo com a Reuters, 80 reféns foram libertados depois que forças especiais do governo invadiram andar por andar para liberar o prédio, disseram a emissora estatal do Mali e uma fonte de segurança.

Não há detalhes sobre as circunstâncias em que ocorreram as mortes das três pessoas ou sobre suas identidades.

O ataque teve início com um disparo de tiros, logo após às 6h da manhã (pelo horário local), segundo relatos. Os agressores chegaram ao hotel em um carro pequeno que pareciam ter placas diplomáticas e balearam um guarda que estava no portão do local.

Na França, o presidente François Hollande ofereceu ajuda para tentar resolver o impasse e disse estar em contato com autoridades malinesas.

Cerca de 10 chineses estariam no hotel, segundo a emissora oficial China Central Television. Eles seriam funcionários de empresas no Mali apoiadas por investidores chineses.

(Com informações das agências de notícias)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: