NOTÍCIAS
19/11/2015 23:59 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Corinthians é hexa! As 4 vezes em que Tite provou ser um verdadeiro campeão

O Corinthians é mais uma vez campeão brasileiro de futebol. É a sexta vez que a torcida alvinegra tem a honra de comemorar o título nacional desde 1990, quando foi campeão pela primeira vez.

Ainda que os atletas - principalmente, o trio Renato Augusto, Jadson e Gil - tenham sido excepcionais na competição, ninguém ficará mais marcado neste ano quanto o técnico Tite.

De volta ao clube em que conquistou os maiores títulos na carreira (ele já havia faturado a Libertadores e o Mundial de Clube), o gaúcho deu show: de tática, de organização e de como gerir um elenco qualificado, mas não tão grande assim.

Mas foi fora de campo que Tite foi ainda mais longe. Abaixo você relembra os grandes momentos do maior técnico do Brasil na atualidade (e nos últimos anos).

1. Sob chuva de cusparadas, um técnico capacitado e das palavras certas

Na vitória do Corinthians por 3 a 0 contra o Atlético Mineiro, na época ainda um postulante ao título do Brasileirão, Tite foi brutalmente hostilizado: chuva de cusparadas. Ainda que sofrendo, a resposta: comando firme, capuz na cabeça e muita calma para analisar o episódio depois da vitória: "Isso aí faz parte (foguetório no hotel corintiano antes da partida). O que não faz parte do contexto é cusparara, agradeço ao Levir (que pediu para torcida adversária parar). E não é torcida do Galo, são alguns sem educação que querem chamar a atenção. E não tem só aqui, o Corinthians tem também".

2. A emoção ao lembrar o pai

Já nas semanas em que o título estava praticamente assegurado, Tite foi perguntado sobre quem gostaria de abraçar na concretização de mais uma taça. A resposta: o pai, Genor Bachi, que morreu em 2009. Depois ficou em silêncio e cobru os olhos. “Não pergunta mais. Tu me arrebenta, cara. Ele me viu comendo a massa, sendo despedido para c… Queria que ele saboreasse. Quando se fala de família, de pai, é inevitável. Cara, não me arrebenta mais.”

3. Falta de educação e receio pela violência

Antes do tenso confronto frente o Vasco da Gama, nesta quinta-feira, Tite foi perguntado se levaria uma parente para o estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Foi direto e claro, sem rodeios: “Não. Eu sinto te responder isso, cara. Não falo com nenhuma satisfação, mas eu tenho uma opinião: em todas as áreas, a gente tem muito a melhorar em educação. O esporte é uma delas. Parece que no esporte tudo vale. Ele justifica violência, rivalidade, falta de fair play, cusparada. Tem que se rever muitas coisas. Eu não levaria. Gostaria de que as pessoas responsáveis por esse jogo tenham cuidado”.

4. Seleção? Não, obrigado

Aclamado por crítica e público para assumir a Seleção, Tite é daqueles que prefere não colocar lenha na fogueira e fazer o possível para não colocar Dunga em maus lençóis. Não quer assumir a Seleção, Tite? "Hoje não largo para nada. Para nada! Tenho três anos de contrato com o Corinthians e um trabalho extraordinário".

Por tudo isso, o título do Brasileirão está em ótimas mãos.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: