NOTÍCIAS
18/11/2015 12:58 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Empresas de alto crescimento não chegam a 1% do total das firmas brasileiras, diz IBGE

Szepy via Getty Images
Beautiful small coffee shop owner standing in facade.

Empresas de alto crescimento, aquelas que aumentam em pelo menos 20% ao ano o número de empregados por três anos consecutivos e têm 10 ou mais pessoas empregadas, equivalem a 0,7% do total de empresas ativas no País. Foi o que revelou o estudo "Estatísticas de Empreendedorismo 2013", divulgada nesta quarta-feira (18) pelo IBGE.

Os dados são de 2013. No ano, existiam 33.374 empresas de alto crescimento, que empregavam quase 5 milhões de pessoas e pagavam R$ 107,5 bilhões em salários e outras remunerações. Em relação a 2012, contudo, o número destas empresas caiu 5,2% e houve uma redução de 5,8% no pessoal ocupado.

Entre 2010 e 2013, tais empresas apresentaram um crescimento de 172% no número de empregados e geraram 3,1 milhões de novos postos de trabalho, o que equivale a impressionantes 42% das vagas criadas pelo total de empresas ativas. Ou seja, menos de 1% das empresas brasileiras geraram quase metade das novas vagas no período.

Entre os setores, a construção apresentou a maior proporção de empresas de alto crescimento, com uma fatia de 10,5% do total. Em seguida aparece o setor de serviços, com 8,2%, e indústria, com 7,2%.

Entre as empresas de alto crescimento em 2013, 20,5% continuaram crescendo desde 2011.Tais firmas com crescimento contínuo ocupavam 1,9 milhão de pessoas assalariadas e pagavam R$ 43,5 bilhões em salários.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: