NOTÍCIAS
17/11/2015 14:14 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Terror em Paris: Alemanha prende cinco suspeitos de ligação com atentados

Alexander Koerner via Getty Images
HANOVER, GERMANY - NOVEMBER 17: Police forces secure the HDI-Arena prior the match Germany against the Netherlands at the HDI-Arena on November 17, 2015 in Hanover, Germany. The German Federal Police raised the number of heavy equipped Police officers inside the main train station of Hanover, the airport of Hanover as well as at the HDI-Arena in order to increase the safety, after the attacks in Paris last week. German chancellor Angela Merkel (CDU) and members of the German Federal cabinet are expected to be among the guests at the match. (Photo by Alexander Koerner/Getty Images)

A polícia alemã prendeu nesta terça-feira (13) cinco suspeitos de estarem envolvidos com os ataques terroristasem Paris, que causaram 129 mortes em 13 de novembro.

Três deles, sendo um homem e duas mulheres, foram detidos nos arredores da cidade de Aachen, no Oeste do país e perto da fronteira com a Bélgica. Os outros dois foram encontrados em Alsdorf, disseram as autoridades da Alemanha em comunicado, sem fornecer mais informações. Além disso, um porta-voz da polícia alemã disse à agência de notícias DPA que um terrorista que participou dos atentados e fugiu pode estar no país.

Quatro dias após os atentados à capital francesa, autoridades da Europa continuam as investigações para descobrir a identidade - e o paradeiro - dos suspeitos de envolvimento nos atos. A polícia da França disse nesta terça-feira que 16 pessoas que podem ter ligação com os atentados foram detidas em Paris e arredores desde domingo (15).

Até agora, as investigações indicaram que o belga de origem marroquina Abdelhamid Abaaoud, 27 anos, foi o responsável por planejar e financiar os ataques na capital francesa. O jihadista, que estaria atualmente na Síria, é uma das principais figuras do Estado Islâmico (EI) na Bélgica.

Foram identificados quatro dos sete homens-bomba que se explodiram em Paris: os franceses Omar Mostefai, Ibrahim Abdeslam e Samy Amimour; o belga Bilal Hadfi; e o sírio Ahmad Al Mohammad. Além disso, foi apontado um oitavo suspeito de ter atuado nos ataques e fugido para a Bélgica: Salah Abdeslam, 26 anos, nascido em Bruxelas e irmão de Ibrahim Abdeslam.

Após investigações feitas em Molenbeek, distrito de Bruxelas, dois homens de 21 anos foram detidos acusados de "assassinato terrorista e participação em atividades de uma organização terrorista". Segundo o jornal belga La Libre, Hamza Attou e Mohamed Amri buscaram Salah em Paris na madrugada seguinte aos atentados e o levaram de volta para a Bélgica em um carro preto.

A polícia ainda encontrou nas casas desses dois homens nitrato de amônio, um composto químico que pode ser utilizado para a fabricação de explosivos. Os acusados dizem que não sabiam da participação de Salah nos ataques e que utilizam essa substância para fertilizar o jardim.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost