NOTÍCIAS
17/11/2015 17:00 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Global Terrorism Index: Quase 80% das mortes por terrorismo foram registradas em APENAS cinco países

STRINGER via Getty Images
A girl rescued from Boko Haram's hides her face at the Malkohi camp for internally displaced persons outside Yola, in northeast Nigeria, on Monday, May 25, 2015. The child was among 31 people mostly young children under the age of 12 who was rescued from Boko Haram's Sambisa Forest stronghold during military operations last week. Nigeria's military has freed hundreds of kidnapped women and children from Boko Haram in recent weeks. AFP PHOTO/STRINGER (Photo credit should read STRINGER/AFP/Getty Images)

Apesar de ser um problema global, o terrorismo afetou cinco países de forma muito mais intensa no último ano.

Afeganistão, Iraque, Nigéria, Paquistão e Síria concentraram 78% das mortes decorrentes do terrorismo e foram palco de 57% dos ataques registrados em 2014.

As informações foram divulgadas nesta terça-feira (17), pelo Instituto para Economia e Paz. O Global Terrorism Index é um relatório investiga os padrões da atividade, assim como sua incidência geográfica e os principais métodos de ataque empregados pelos terroristas.

O cenário mais grave se apresenta na Nigéria, que viveu um intenso aumento de mortes decorrentes da atividade terrorista. Foram 7.512 pessoas mortas em 2014, uma alta de 300% desde 2013.

O relatório também traz outros fatos desoladores, como o aumento sem precedentes do número de mortes causadas pela atividade terrorista em 2014: 32.658 pessoas morreram em incidentes ligados ao terrorismo, um aumento anual de 80%. A organização pondera, no entanto, que homicídios foram responsáveis por um número 13 vezes maior de óbitos do que o terrorismo.

Apesar de concentrado, o terrorismo tem se estendido a um maior número de países. De acordo com o estudo, o número de países com mais de 500 mortes passou de cinco em 2013 para 11 em 2014, um aumento de 120%.

Segundo o relatório, ao movimento radical islâmico Boko Haram, que atua na Nigéria desde 2009, juntou-se em 2014 outro grupo terrorista, os militantes Fulani, que mataram 1.229 pessoas.

O Boko Haram tornou-se o grupo terrorista que mais mata no mundo”, diz o ITG. O número de mortes atribuídas ao Boko Haram no ano passado é 6.664, enquanto o movimento extremistaEstado Islâmico é considerado responsável por 6.073 mortes.

As duas organizações são responsáveis por 51% das mortes atribuídas a um grupo terrorista, adianta o estudo.

E o ocidente?

Sem contar os ataques de 11 de setembro, que mataram 2.997 civis, 0,5% das mortes causadas por terrorismo foram registradas no ocidente.

Levando em conta os atentados que abalaram os EUA em 2001, o número sabe para 2,6%. Entre os ataques registrados no ocidente, 70% foram perpetrados por "lobos solitários", terroristas que agem isoladamente, geralmente motivados por extremismo político, e não fundamentalismo islâmico.

(Com informações da Agência Brasil)