NOTÍCIAS
14/11/2015 16:25 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Passaporte encontrado com terrorista em Paris era de refugiado sírio, diz ministro grego

ATENAS (Reuters) - O detentor de um passaporte sírio encontrado perto do corpo de uma dos atiradores que morreram na noite de sexta-feira nos ataques em Paris passou pela Grécia em outubro, disse um

ASSOCIATED PRESS
French soldiers and a police officer stand on a street next to Rue de Charonne, in Paris, Saturday, Nov. 14, 2015. The sidewalk terrace of a cafe on Rue de Charonne was showered in gunfire, killing people, according to the Paris prosecutor. A series of attacks targeting young concert-goers, soccer fans and Parisians enjoying a Friday night out at popular nightspots killed over 100 people in the deadliest violence to strike France since World War II. (AP Photo/Thibault Camus)

Policiais franceses disseram ter encontrado um passaporte sírio juntamente com um dos terroristas que foi alvejado e morto no Stade de France ontem. Os ataques de sexta-feira em Paris deixaram ao menos 129 mortos e cerca de 352 feridos.

O detentor de um passaporte sírio encontrado perto do corpo de uma dos atiradores que morreram na noite de sexta-feira nos ataques em Paris passou pela Grécia em outubro, disse um ministro grego.

"O detentor do passaporte passou pela ilha de Leros em 3 de outubro de 2015, onde foi identificado de acordo com as regras da União Europeia", disse o vice-ministro grego responsável pela polícia, Nikos Toskas, em nota.

Uma fonte da polícia grega disse que o proprietário do passaporte era um homem jovem que chegou a Leros com um grupo de 69 refugiados e que suas impressões digitais foram coletadas pelas autoridades na ilha. A polícia não quis revelar sua identidade.

Toskas disse não saber se o passaporte foi verificado por outros países pelo qual o jovem possivelmente passou no seu caminho até a França.

A fonte policial disse que autoridades francesas pediram que outros países da Europa, incluindo a Grécia, verificassem detalhes sobre o passaporte.

Atirador francês

um dos atiradores que morreram depois de atacar uma casa noturna em Paris na sexta-feira tinha nacionalidade francesa e era conhecido por ter ligações com militantes islâmicos, disse neste sábado uma fonte próxima do inquérito que investiga a série de ataques que deixou mais de uma centena de mortos na capital francesa.

A mesma fonte disse que o corpo do atirador foi identificado por suas impressões digitais e que ele era do subúrbio de Courcouronnes, no sul de Paris.

Bélgica

O ministro da Justiça da Bélgica afirmou que autoridades belgas detiveram vários suspeitos de ligação com os atentados em Paris.

O ministro Koen Geens afirmou na rede VRT que as prisões ocorreram depois que um carro com placa belga foi visto perto da casa de espetáculos Bataclan na noite desta sexta-feira, um dos locais onde aconteceram os ataques terroristas.

De acordo com Geens, "houve detenções relacionadas a busca do veículo e das pessoas que o alugaram". Fonte: Associated Press.

(Com informações da Estadão Conteúdo e Reuters)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: