VIRAL
12/11/2015 13:20 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:24 -02

Esta empresa está transformando desenhos de monstros feitos por crianças em realidade (FOTOS)

Para combater o monstruosodeclínio da arte nas escolas, uma start-up do Texas, Estados Unidos, decidiu colocar um plano em prática, ao desafiar crianças estudantes a desenhar.

Apropriadamente nomeado Monster Project, o "projeto monstro" (em português) recrutou artistas experientes para dar vida aos monstros desenhados pelas crianças e transformar os rabiscos em novos projetos colaborativos.

A estratégia é simples: primeiro, uma criança da escola primária cria uma ilustração de, digamos, um monstro roxo devorador de pessoas. Depois, este desenho é enviado ao artista profissional, que renderiza a ilustração, com cores, formas e cenários complexos.

"Como artistas, sabemos que essa exposição inicial a arte pode mudar a vida inteira de uma criança", explica a criadora Katie Johnson, na campanha no Kickstarter.

"Ao colaborar com os estudantes e encontrar inspiração em suas imaginações, esperamos ajudar a reconhecer o valor das ideias e fazer as crianças se sentirem empolgadas com o potencial de suas próprias mentes."

A maioria dos especialistas concorda: a exposição a arte na sala de aula não apenas contribui com o aprendizado visual, mas também pode complementar o desenvolvimento de linguagem, habilidades motoras gerais e a habilidade de se sobressair em matemática e ciências.

"Não hesito em dizer que precisamos adicionar a letra A", diz Howard Gardner, professor de educação na Universidade de Harvard, quando discutia o acrônimo STEM (science, technology, engineering e math; "ciência", "tecnologia", "engenharia" e "matemática").

"Uma educação desprovida das artes é uma educação vazia, pela metade", diz.

Com mais de cem monstros e contando, o Monster Project espera expandir para mais escolas por meio de crowdfunding.

Até agora, o grupo já trabalhou em duas escolas, uma em Austin e outra em Dallas, mas espera lançar, a seguir, um grupo de voluntários na cidade de Nova York.

Veja abaixo uma prévia do projeto:

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.