14 cartazes da 'Primavera das Mulheres' que mostram por que a 'PL do Aborto' não pode ser aprovada

Para dar voz aos seus direitos, cerca de 20 mil mulheres foram às ruas nesta semana em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Belo Horizonte, para protestar contra o projeto de lei 5.069/2013 , de autoria do deputado e presidente da câmara Eduardo Cunha, que restringe o atendimento médico a mulheres vítimas de estupro e dificulta o aborto legal.

No último dia 21, o projeto foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara e agora está pronto para ir à votação no plenário. Além de retomar a necessidade do exame de corpo de delito para comprovar a violência sexual antes do atendimento médico, o projeto também retira do atendimento obrigatório o acesso à pílula do dia seguinte.

E as mulheres não vão aceitar isso. O útero e o corpo de todas as mulheres é laico. Mesmo que Eduardo Cunha, o Estado e as religiões não queiram. Durante os protestos, estas foram palavras de ordem, principalmente, nos cartazes usados pelas manifestantes. Selecionamos 16 cartazes que explicam, por si só, por que a 'PL do Aborto' não pode ser aprovada e é um verdadeiro retrocesso para o direito das mulheres no Brasil:

"Aborto não é questão de saúde, não de religião"
Estadão Conteúdo
"Nenhuma mulher a menos"
Estadão Conteúdo
"Mulher bonita é mulher que LUTA!"
Estadão Conteúdo
"Meu útero não é seu espaço de fala"
Estadão Conteúdo
"Ninguém vai tirar os direitos das minhas irmãs"
Estadão Conteúdo
"Meu útero é laico!"
Estadão Conteúdo
"Tire sua religião do meu corpo"
Estadão Conteúdo
"Mexeu com uma mexeu com todas"
Estadão Conteúdo
"Meu corpo, minhas regras"
Estadão Conteúdo
"Somos todas clandestinas!"
Estadão Conteúdo
"Fora Cunha!"
Estadão Conteúdo
"Não acredito que estou protestando por isso em pleno 2015"
Rerprodução/Twitter
"América latina vai ser toda feminista"
Estadão Conteúdo
"Se ser livre é ser vadia, então somos todas vadias"
Estadão Conteúdo

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: