NOTÍCIAS
04/10/2015 23:24 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Aécio reage à tentativa do governo de frear reprovação das contas de Dilma: 'Ação patética, truculenta e desrespeitosa'

MARCOS DE PAULA/ESTADÃO CONTEÚDO

A decisão do governo de partir para o ataque, a fim de evitar a reprovação das contas de Dilma Rousseff de 2014 pelo Tribunal de Contas da União (TCU), já chacoalhou a oposição.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) tachou de "agressão à democracia" o pedido do governo para o TCU suspender o julgamento das contas e substituir o relator, Augusto Nardes.

Em entrevista neste domingo (4), os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça) e Nelson Barbosa (Planejamento) e o advogado-geral da União, Luis Inácio Adams, explicaram a tentativa de frear a análise sobre as pedaladas fiscais do governo — e assim os efeitos que poderiam culminar com embasamento de pedido de impeachment da presidente.

Segundo a tríade, Nardes antecipou o voto dele, pela rejeição das contas de Dilma, diversas vezes à imprensa. Essas declarações são vedadas por lei, alegam os ministros.

Para Aécio, é "patética essa tentativa extrema de buscar desqualificar o Tribunal de Contas da União e os pareceres técnicos elaborados com rigor e isenção".

O senador também condena o governo por "ação truculenta e desrespeitosa" e critica a falta de "argumentos sérios" de Adams, da AGU:

Agressão à democraciaO governo age como um time que, vendo que está perdendo de goleada a partida, pede para mudar o...

Posted by Aécio Neves on Sunday, 4 October 2015

O julgamento das contas do governo Dilma, referentes a 2014, está marcado para a próxima quarta-feira (7).

Resta saber se o pedido do governo pode inviabilizá-lo, como querem os escudeiros de Dilma.

"O TCU não é órgão subordinado ao Poder Executivo e cumprirá o seu dever de julgar com independência e baseado em argumentos técnicos", aposta Aécio.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: