NOTÍCIAS
02/10/2015 13:56 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Policial militar abre fogo contra manifestante durante ato do Ocupe Estelita em Recife (PE) (VÍDEO)

Uma passeata organizada por movimentos sociais em Recife (PE), na noite desta quinta-feira (1º), quase terminou em tragédia. Um policial militar abriu fogo contra o grupo de cerca de 300 pessoas que querem o fim do Projeto Novo Recife, que prevê a construção de 12 prédios na área do Cais José Estelita.

Segundo mostram imagens do protesto, que pretendia chegar à Prefeitura de Recife, o movimento era pacífico até o ponto em que um policial militar se coloca no caminho do grupo e, visivelmente irritado, atira contra um jovem. O disparo de bala de borracha atingiu o ombro do manifestante, identificado como Leonardo Ferreira, de 21 anos.

O ato, organizado pelo Movimento Ocupe Estelita, questionou o fato de que a Justiça Federal constatou fraude no processo de leilão da área do cais, onde estão previstos os empreendimentos imobiliários. A constatação já vem sendo denunciada há anos pelos movimentos sociais contrários ao projeto.

Em nota enviada ao jornal Diário de Pernambuco, o comando da PM de Recife repudiou a ação do policial durante a manifestação e declarou ter aberto um processo administrativo para apurar o caso. Até o fim das investigações, o PM envolvido (cujo nome não foi divulgado) seguirá realizando atividades internas na corporação.

O deputado estadual Edilson Silva (PSol) entregou na manhã desta sexta-feira (2) uma cópia do vídeo da ação policial no protesto e pediu a punição do policial autor do disparo.

Estamos nesse momento na sede da Corregedoria da SDS, na Av. Conde da Boa Vista, registrando formalmente queixa contra o...

Posted by Edilson on Sexta, 2 de outubro de 2015

Tratado como armamento não-letal, o elastômero (nome técnico da bala de borracha) é popularmente utilizado pela polícia em manifestações de rua por todo o Brasil. Entretanto, há relatos de casos no qual um disparo tem potencial para matar uma pessoa. Atualmente, há mais de uma proposta no Congresso Nacional para regulamentar o uso do armamento.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: