NOTÍCIAS
01/10/2015 20:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Suíça encontra cerca de US$ 5 milhões nas contas secretas de Cunha

Agência Brasil/Flickr
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, durante entrevista coletiva, fala sobre regra para aposentadoria (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

No dia em que foi divulgado que a Suíça congelou perto de US$ 5 milhões em ativos de pelo menos quatro contas em nome do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e de seus parentes, deputados cobraram que ele se manifeste. Em março, Cunha negou na CPI da Petrobras que tenha contas no exterior.

Na comissão, ele foi questionado se tinha contas em paraísos fiscais e negou."Não tenho qualquer tipo de conta em qualquer lugar que não seja a conta que está declarada no meu imposto de renda.”

Nesta quinta-feira, entretanto, o peemedebista ficou calado ao ser questionado pelo deputado Chico Alencar (PSol-RJ). Alencar subiu na tribuna do plenário e questionou o presidente.

“Será que esse assunto vai ficar abafado? Por mais visibilidade e poder que tenha, essa é uma pergunta que estabelece a cidadania e tem que ser respondida”, disse em direção ao presidente da Casa.

Cunha, entretanto, não esboçou nenhuma reação e perguntou como um partido votaria.

Para Alencar, "é patético ver o silêncio de tantos outros e a vontade de não tocar no assunto". Diz respeito a construção da democracia, ao interesse público, tem a ver com a construção do resgate da credibilidade da política”, emendou.

Questionamento

O partido de Alencar apresentou um documento assinado por deputados independentes de partidos como PSB, Rede e até mesmo PT, que questiona se Cunha confirma a existência das contas, se elas foram incluídas em sua declaração de Imposto de Renda e se o parlamentar tem conhecimento que eventual omissão intencional ou a prestação de informações falsas podem ser encaradas como ações incompatíveis com o decoro parlamentar.

"Tendo em vista a transparência que o Brasil se propôs a perseguir, com a promulgação da lei ... que regula o acesso a informações, se apresenta esse requerimento de informações, com a finalidade de trazer a público explicações necessárias sobre esse assunto e proteger a imagem já tão desgastada da Câmara dos Deputados”, diz o pedido.

Contas no exterior

Os quase US$ 5 milhões em ativos congelados foram resultados de uma auditoria interna do banco que guarda esses valores, cuja identificação não foi divulgada, foi responsável pelo informe que levou à abertura de ação criminal no país europeu por suspeita de lavagem de dinheiro.

Essa investigação foi enviada ontem pelo Ministério Público suíço à Procuradoria-Geral da República no Brasil.

A instituição financeira entregou aos procuradores da Suíça, em abril de 2015, um informe em que apontava para as irregularidades e fazia duas constatações: Cunha havia criado uma estrutura para tentar esconder seu nome da conta e a renda movimentada era muito superior ao que o peemedebista havia declaro como salário.

Lava Jato

A Suíça investiga pagamentos relacionados à Petrobras desde março de 2014, quando foi deflagrada no Brasil a Operação Lava Jato. Durante meses, o Ministério Público suíço pediu que bancos entregassem à Justiça detalhes sobre dezenas de contas. Até agora, mais de 300 já foram identificadas e bloqueadas.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: