NOTÍCIAS
01/10/2015 09:51 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Se for eleito, Trump diz que mandará refugiados sírios de volta

ASSOCIATED PRESS
Republican presidential candidate, businessman Donald Trump speaks during the CNN Republican presidential debate at the Ronald Reagan Presidential Library and Museum on Wednesday, Sept. 16, 2015, in Simi Valley, Calif. (AP Photo/Mark J. Terrill)

O magnata do setor imobiliário e pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, garantiu que mandará os refugiados sírios de volta para seu país, se vencer as eleições e se tornar presidente.

"Se eu perco, suponho que ficarão. Mas se eu ganhar, eles voltarão para casa", disse durante um comício realizado na noite de quarta-feira em Keene, no Estado de New Hampshire, ao alegar que pode haver terroristas entre os refugiados.

"Eles podem ser integrantes do Estado Islâmico. Não sei. Vocês já viram uma imigração como essa? São todos homens, e todos parecem fortes. Há muitos homens, mais que mulheres. E me pergunto: por que não estão lutando para salvar a Síria? Por que estão emigrando para toda Europa?", questionou o magnata nova-iorquino.

Em seguida, Trump comentou sobre a possibilidade de que os refugiados sejam na realidade um "exército terrorista disfarçado", que estão entrando na Europa e em outros países ocidentais "sem ser identificados" e sem que se saiba exatamente de onde vêm.

"As táticas militares são muito interessantes. Este poderia ser um dos maiores estratagemas de todos os tempos. Um exército de 200.000 homens, talvez. É uma possibilidade. Não sei se é assim, mas seria possível", disse Trump.

O governo dos Estados Unidos prevê receber em 2016 um total de 85.000 refugiados, entre eles 10.000 sírios, anunciou em setembro o secretário de Estado, John Kerry.

Calcula-se que pelo menos 500.000 pessoas cruzaram o Mediterrâneo rumo à Europa neste ano, fugindo da guerra na Síria e de outros conflitos no Oriente Médio.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: