COMPORTAMENTO
25/09/2015 17:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Fotógrafo captura a essência das barbearias negras da Califórnia em gifs incríveis

Barbearias costumam ocupar um lugar especial na comunidade afro-americana. Muitas vezes são mais do que estabelecimentos para cortar o cabelo: são um lugar seguro para o companheirismo, o aprendizado e a camaradagem. São, em essência, centros culturais na comunidade negra.

Tapered Throne(Trono Estreito) é o novo projeto de um jovem fotógrafo britânico, residente em Oakland, estado da Califórnia, que entende do assunto. Brandon Tauszik, de 28 anos, passou os últimos quatro anos documentando barbearias frequentadas por negros na cidade através de um ensaio de fotos no formato GIF.

BRANDON TAUSZIK

BRANDON TAUSZIK

BRANDON TAUSZIK

O interesse de Tauszik em barbearias independentes, de proprietários negros, o levou a desenvolver um relacionamento com os barbeiros e frequentadores.

“Não foi algo diferente do que você vê glorificado em Hollywood do Ice Cube”, disse o fotógrafo ao The Huffington Post, em referência à comédia The Barbershop, lançada no Brasil em 2002 como Uma Turma do Barulho, que foi produzida e estrelada pelo rapper Ice Cube.

Tauszik iniciou o projeto em 2011, fotografando aproximadamente 20 barbearias nos últimos quatro anos. No começo, a série de fotos não tinha como objetivo documentar barbearias frequentadas por negros, mas, devido à grande população de afro-americanos em Oakland, Tauszik disse que o rumo do projeto mudou.

“Acredito que esses barbeiros estão fazendo o que podem para fomentar e consolidar a identidade e fortalecê-la com amor e apoio, oferecendo esses espaços realmente relevantes”, disse Tauszik.

Existe uma conexão, pelo menos do que observei, um pouco mais profunda do que se você visse uma foto parada.

Tauszik disse que chegava a essas barbearias sem avisar, com seu tripé e equipamento, na esperança de que os barbeiros e sua clientela seriam receptivos ao projeto. Depois, Tauszik retornava e fornecia fotos à barbearia.

“Toda vez que entrava nesses estabelecimentos era recebido calorosamente e me davam liberdade para fotografar e conversar com qualquer pessoa, e acho que derrubar aquela barreira invisível era catártico de alguma forma e desafiava minhas próprias percepções”, disse Tauszik.

As imagens de Tauszik capturaram tudo em formato GIF, o que talvez seja o aspecto mais marcante do projeto. Os “GIFs” de Tauszik mostram os barbeiros piscando, respirando, aparando seus clientes com barbeadores, o que trouxe vida às imagens. Segundo o fotógrafo, uma imagem parada ou um vídeo editado não teriam o mesmo efeito.

BRANDON TAUSZIK

BRANDON TAUSZIK

BRANDON TAUSZIK

BRANDON TAUSZIK

“Acho que [os “GIFs”] também criam um pouco de uma troca hipnótica. Você de certa forma fica preso naquilo, senta lá com um barbeiro”, disse Tauszik. “Acho que existe uma conexão, pelo menos do que observei, um pouco mais profunda do que se você visse uma foto parada.”

Há uma mensagem especial que Tauszik espera que os espectadores sejam capazes de levar do projeto, especialmente devido aos recentes acontecimentos que atingiram a comunidade negra nos Estados Unidos.

“Gostaria que os espectadores fossem a esses espaços com esse projeto [em mente] e talvez desafiassem sua perspectiva em como veem os homens negros em suas próprias vidas”, disse.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: