NOTÍCIAS
19/09/2015 20:08 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Autoridade dos EUA quer aumento "intenso" no número de refugiados sírios admitidos pelos EUA

WASHINGTON (Reuters) - Uma autoridade do Departamento de Estado dos Estados Unidos ligada a refugiados disse neste sábado que líderes norte-americanos estão comprometidos a trazer mais refugiados

ASSOCIATED PRESS
Migrants and refugees arrive at a tent village at the Donnersberg bridge close to the central train station in Munich, Germany, Sunday Sept. 13, 2015 .Hundreds of thousands of Syrian refugees and others are still making their way slowly across Europe, seeking shelter where they can, taking a bus or a train where one is available, walking where it isn't. (Andreas Gebert/dpa via AP)

WASHINGTON (Reuters) - Uma autoridade do Departamento de Estado dos Estados Unidos ligada a refugiados disse neste sábado que líderes norte-americanos estão comprometidos a trazer mais refugiados sírios aos EUA e que ela gostaria de ver um intensoaumento em seus números até 2017.

A secretária assistente de Estado para população, refugiados e migração, Anne Richard, disse à National Public Radio que o governo Obama gostaria de ver o processo de refugiados se mover mais rapidamente e está tentando simplificar o processo de aprovação, sem tomar atalhos que prejudiquem a segurança.

Os EUA receberam 1,5 mil refugiados desde o início da guerra síria em 2011 e o presidente Barack Obama comprometeu-se na semana passada a aceitar outros 10 mil ao longo do próximo ano.

Quatro milhões de refugiados fugiram da guerra civil de quatro anos da Síria a países vizinhos no Oriente Médio e estão se transferindo para a Europa, no que se tornou a maior crise de refugiados do continente desde a Segunda Guerra Mundial.

"Acredito que as lideranças de mais alto escalão no Departamento de Estado, no Conselho Nacional de Segurança e Na Casa Branca querem trazer mais refugiados, então isso é algo em que estamos muito focados agora", disse Anne.

"Bem, o presidente já disse que traremos 10 mil. Então no ano seguinte, gostaria de ver um intenso aumento.”

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: