NOTÍCIAS
13/09/2015 15:06 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Os 8 motivos para você não acreditar que os militares voltarão ao poder no Brasil em 2015

Montagem/Estadão Conteúdo

Crise política, economia em desaceleração com inflação e desemprego, discussão sobre um governo calcado no populismo. As características aqui descritas caberiam ao cenário do Brasil em 2015, correto? Elas também integravam o quadro do País no início dos anos 60, às vésperas do dia 31 de março de 1964.

Foi nesta data que o general Olímpio Mourão Filho deslocou 3 mil soldados do Destacamento Tiradentes, de Belo Horizonte (MG), em direção ao Rio de Janeiro (RJ), onde foi decretado o golpe militar. Tal situação, que impôs aos brasileiros um regime ditatorial por 21 anos, foi exaltada e até pedida por setores do País durante atos contra o governo neste ano.

Quem defende a volta dos militares ao poder costuma citar o artigo 142 da Constituição Federal, que imputa às Forças Armadas “a defesa da Pátria, a garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”. Na visão dessas pessoas, as ‘pedaladas fiscais’ e a corrupção na Petrobras já são suficientes para um levante dos milicos contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

Aos que viveram ou conhecem os horrores vividos antes, durante e depois da ditadura militar no Brasil, fiquem tranquilos: NÃO HAVERÁ GOLPE MILITAR.

Há pelo menos OITO razões para não acreditar no retorno dos militares neste momento ao Planalto. Acompanhe.