NOTÍCIAS
03/09/2015 10:33 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Dólar à vista bate R$ 3,80 após abertura

Shutterstock
100 us dollar banknotes

Mal abriu e o dólar à vista já bateu R$ 3,80, mostrando que não deve haver trégua para o mercado de câmbio, apesar de a agenda estar mais fraca hoje.

A busca por proteção com compras da moeda norte-americana reflete o clima persistente e crescente de incertezas no front doméstico, acentuadas agora por questionamentos sobre se e por quanto tempo o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ficará no cargo.

Há ainda pressão do mercado para que o Banco Central intervenha para conter a alta da moeda.

O investidor também digere dados dos Estados Unidos divulgados nesta quinta-feira, 3, em especial o número de pedidos de auxílio-desemprego, que subiu para 282 mil na semana passada, acima da previsão de 274 mil.

Já o déficit comercial no país caiu a US$ 41,86 bilhões em julho, de previsão de -US$ 42,0 bilhões.

Às 9h30, o dólar à vista no balcão tinha alta de 1,20%, a R$ 3,7980, após bater a máxima de R$ 3,8070 (+1,%). O dólar para outubro subia 1,05%, a R$ 3,8305. O dólar à vista acumula alta de ao redor de 4,50% desde 1º de setembro.

Sobre a percepção de isolamento do ministro Levy, o jornal britânico Financial Times traz hoje uma reportagem com o título "O mãos de tesouras do Brasil batalha para tapar o buraco fiscal", na qual ressalta que o mercado já especula sobre a permanência do ministro no cargo e diz que Levy "está lutando para fazer progresso em meio a uma economia enfraquecida e uma crise política que tem diminuído a capacidade do governo para fazer qualquer coisa no Congresso".

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: