Comportamento

Você não é extrovertido nem introvertido? Tudo bem! Você pode ser os dois!

Há muita informação disponível sobre os introvertidos e extrovertidos. Mas se você não se identifica muito nem com um tipo nem com o outro, é por uma boa razão: de acordo com o psicólogo Adam Grant, dois terços das pessoas no mundo são ambivertidas.

Ambivertidos são aqueles que se encaixam na categoria entre introvertidos e extrovertidos, significando que às vezes você é a alma da festa e, em outras ocasiões, apenas quer mergulhar debaixo das cobertas com um livro para recarregar as baterias. Ou talvez você apenas se encaixe em um campo mais neutro. Soa familiar? Suas tendências flexíveis podem ser um traço positivo.

“Os ambivertidos podem aproveitar o melhor de ambos [os lados]”, disse Brian Little, psicólogo e autor de Me, Myself and Us: The Science of Personality and the Art of Well-Being (Eu, Eu Mesmo e Nós: A Ciência da Personalidade e a Arte do Bem-Estar, em tradução livre), em entrevista ao The Huffington Post, em novembro de 2014. “Aqueles que são ambivertidos têm mais graus de liberdade para moldar suas vidas do que aqueles que estão nos extremos das outras pontas.”

Mas há desvantagens em ser um ambivertido, de acordo com o The Wall Street Journal. Se um ambivertido ficar empacado no papel do extrovertido (constantemente rodeado de pessoas e passando pouco tempo sozinho) ou do introvertido (muito tempo em ambientes tranquilos, discretos) por muito tempo, pode se sentir entediado ou exausto.

“Leia cada situação com muito cuidado”, aconselha Grant. “E pergunte para você mesmo: ‘O que preciso fazer agora para ser mais feliz ou bem-sucedido?’.”

Mais pesquisas precisam ser feitas antes de que possamos realmente determinar a porcentagem da população mundial que é ambivertida. O psicólogo especialista em personalidade Robert R. McCrae disse ao HuffPost que apenas 38% das pessoas são ambivertidas, e isso seria explicado porque as personalidades mudam com o tempo.

“Acho que nós, como seres humanos, somos essencialmente metade engessados”, disse Little em referência ao psicólogo William James, do século 19, autor da teoria de que nossas personalidades são moldadas “como gesso” quando estamos na casa dos 30 anos. “Uma das formas pelas quais temos maior rastreabilidade e capacidade de mudança é através do envolvimento no que chamo de ‘características livres’ — uma pessoa introvertida pode agir como extrovertida e pode fazer isso por algum tempo, mas não por um período prolongado.”

Um estudo de 2013 conduzido sobre ambivertidos também revelou que essas pessoas se dão bem como vendedoras porque são socialmente e emocionalmente flexíveis.

“É como se fossem bilíngues”, disse Daniel Pink, autor de To Sell Is Human: The Surprising Truth About Moving Others (Vender é Humano: A Surpreendente Verdade Sobre Cativar os Outros, em tradução livre), em entrevista ao The Wall Street Journal. “Elas têm uma ampla gama de habilidades e podem se conectar com uma variedade maior de pessoas da mesma forma que alguém que fala inglês e espanhol.”

Quer saber onde você se encaixa? Faça o teste de Daniel Pink aqui.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.