NOTÍCIAS
02/09/2015 18:46 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Após reclamações, Câmara estuda barrar mulheres com minissaias e decotes

Montagem/Agência Câmara/Estadão Conteúdo

A Câmara dos Deputados vai criar um ‘dress code’ para regular o vestiário, principalmente o feminino, na Câmara dos Deputados. Inspirado na ideia da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) que quer restringir os decotes e as minissaias na Casa, o primeiro secretário, deputado Beto Mansur (PRB-SP), espécie de prefeito da Câmara, anunciou que está preparando uma norma.

Segundo ele, às vezes há excessos dentro da Casa. “Todos nós vemos, então temos que diminuir os excessos. Tem que ter uma certa liturgia na Casa”, afirmou, de acordo com a Folha de S.Paulo. "Não vejo nenhum problema de alguém vir aqui de bombacha. Só não acho de bom tom vir de biquíni, falando de forma exagerada. Tem que ter uma regra mínima”, emendou.

Apesar de ter anunciado que planeja apresentar a proposta, o deputado não deu detalhes. Ele tem sido pressionado pela deputada, que conta com apoio de outras parlamentares. Para ter validade, o texto será submetido a Mesa Diretora da Casa, presidida pelo presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A sugestão da deputada Cristiane Brasil prevê para as mulheres tailleur com saia social e paletó, terninho, vestidos e saias, que não podem ultrapassar o cumprimento do joelho. Decotes e minissaias ficam de fora.

Já os homens devem usar calça social, paletó ou blazer, terno, camisa social e gravata. O sapato deve ser social e, quando permitido, tênis discretos e limpos. Chinelos estão proibidos.

Pelas regras atuais, é exigido traje passeio completo ou uniforme nos locais onde os parlamentares frequentam, como plenário e salão verde, sem diferenciação de gênero. No entanto, a fiscalização é mais rígida com os homens.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: