NOTÍCIAS
01/09/2015 16:03 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Desdobramento da Lava Jato leva a denúncia de corrupção em Angra 3

Montagem/Estadão Conteúdo

O desdobramento de uma fase da Operação Lava Jato fez o Ministério Público Federal denunciar o presidente licenciado da Eletronuclear, almirante da reserva Othon Luiz Pinheiro da Silva, e ex-executivos das empreiteiras Andrade Gutierrez e Engevix, junto com outras 12 pessoas.

De acordo com a Folha de S.Paulo, o MPF alega que os denunciados integraram uma organização criminosa suspeita de fraudar licitações, distribuir propina e lavar dinheiro.Tudo teria sido desviado da obra da usina nuclear Angra 3.

Considerado o mentor do programa nuclear brasileiro, Othon teria recebido R$ 4,5 milhões na conta de sua empresa de consultoria. Também pesa sobre ele a suspeita de ter recebido até R$ 30 milhões em propinas.

Desde abril deste ano, quando as primeiras denúncias de corrupção no órgão surgiram, Othon se afastou da Eletronuclear.

A denúncia foi encaminhada ao juiz Sérgio Moro, responsável pela investigação da operação, que apura corrupção na Petrobras.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: