NOTÍCIAS
26/08/2015 15:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Morre suspeito de matar repórter e cinegrafista ao vivo na Virgínia (EUA)

Morreu nesta quarta-feira (26) o suspeito de ter assassinado uma repórter e um cinegrafista da WDBJ-TV, Vester Lee Flanagan. Ele atirou em si mesmo na rodovia interestadual 66, na Virgínia (EUA), de acordo com autoridades locais.

Flanagan, de 41 anos, estava sendo perseguido pela polícia após ter supostamente atirado em dois jornalistas em frente às câmeras - a repórter Alison Parker e o cinegrafista Adam Ward. Ele foi levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

A ação, que aconteceu durante uma reportagem em um shopping center em Moneta, região sul de Virgínia, foi capturada pelo cinegrafista e também pelo atirador, que divulgou o vídeo no Twitter.

O suposto autor dos disparos é um ex-funcionário da WDBJ-TV, filiada da CBS. De acordo com o gerente-geral da emissora, Jeff Marks, Flanagan foi desligado da empresa há dois anos.

O vídeo do crime foi divulgado no Twitter de um usuário chamado Bryce Williams - pseudônimo utilizado por Flanagan enquanto era apresentador da emissora. As imagens mostram um braço esticado segurando uma arma, enquanto Alison tenta fugir dos disparos aos gritos.

Em março de 2000, Flanagan, que é negro, processou a emissora WTWC-TV, no norte da Flórida, alegando ter sido vítima de racismo.

A repórter Alison namorava Chris Hurst, que trabalha na emissora como âncora. No Twitter, ele disse que estava muito apaixonado, que eles haviam acabado de passar a morar juntos e que ele estava "estarrecido" com o crime.

O câmera namorava uma produtora da emissora, que estava trabalhando na redação no momento do crime, segundo funcionários do local. De acordo com testemunhas, ela viu o ataque ao vivo, da sala de edição.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: