NOTÍCIAS
30/07/2015 17:56 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Em apenas 247 dias, Eric Berry venceu o câncer. E já está de volta ao futebol americano

Entre o diagnóstico de câncer, o tratamento e o primeiro treino - já curado - foram apenas 247 dias.

O herói? Eric Berry, defensor do Kansas City Chiefs, uma das equipes profissionais de futebol americano que disputam a NFL, a liga do esporte no país.

“A coisa toda (do câncer) é apenas passar por ele com as pessoas que são próximas a você. Você não pensa sobre coisas materiais nem nada desse tipo. Você pensa sobre experiências que você teve com as pessoas próximas. No fim do dia, é tudo que importa”.

O linfoma de Hodgkin, doença que recebeu um tackle definitivo de Berry, ataca o sistema linfático e pode se espalhar pelo corpo. É comum entre jovens e estima-se que existam outros 14,5 milhões de americanos que tenham conseguido sobreviver à doença no país.

Berry perdeu os últimos cinco jogos da temporada passada para iniciar o tratamento. A notícia de que estava livre para voltar aos gramados veio no dia 22 de junho. E nesta quarta-feira ele voltou a rever os companheiros de time e conseguiu vestir o capacete pela primeira vez desde que foi diagnosticado com a doença.

"Apenas ficava pensando... e ficava apavorado em dormir. Aí depois chegou o ponto onde ficava: Esqueça isso... estou indo dormir. Se não acordar, eu não acordei”. Era essa a rotina de Berry durante o tratamento, conforme ele contou numa conferência de imprensa ontem.

O pavor de atleta, felizmente, agora é passado. Neste sábado, os Chiefs voltam ao trabalho oficialmente, agora para os trabalhos físicos mais pesados e foco total no início da temporada 2015-2016 da NFL.

Dizem os médicos da equipe que Berry não tem nenhuma restrição para enfrentar uma temporada regular de um dos esportes mais exigentes do planeta. Um touchdown e tanto.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost