NOTÍCIAS
26/07/2015 10:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Após prorrogação, Brasil bate Argentina e é ouro no handebol masculino no Pan de Toronto

VANESSA CARVALHO/BRAZILPHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Com direito a prorrogação e um tiro de sete metros (pênalti) perdido no último lance do tempo regulamentar, o Brasil se vingou da Argentina e conquistou a medalha de ouro no handebol masculino nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Com uma vitória dramática, por 29 a 27, a equipe do técnico espanhol Jordi Ribera soltou o grito de campeão que estava engasgado desde Guadalajara. Em 2011, o País ficou com a prata e ainda perdeu a vaga olímpica para os arquirrivais. A bela atuação do goleiro Maik foi decisiva para a conquista brasileira, que tinha apoio maciço da torcida nas arquibancadas.

No Canadá, as seleções fizeram o quarto confronto consecutivo na competição, o 11.º em se considerando também o Campeonato Pan-Americanos. Apesar do tropeço na última edição, o Brasil levou a melhor em Santo Domingo (2003) e no Rio (2007). Mas os argentinos tinham vantagem no retrospecto recente: a última derrota em finais para o Brasil havia sido em 2008. Agora, pelo menos comemoram a vaga olímpica, uma vez a seleção brasileira, como dona da casa, vai ao Rio por convite. Nem precisaria. Em Toronto, ganhou o handebol tanto no masculino quanto no feminino.

O jogo

O equilíbrio entre as duas equipes deu o tom no primeiro tempo de jogo. Os brasileiros colocavam um gol de vantagem, mas rapidamente os argentinos respondiam e deixavam tudo igual. Os goleiros Maik e Matias Schulz travaram um duelo particular, com grandes defesas dos dois lados. Quem levou uma margem para o intervalo foi a Argentina ao abrir 11 a 9 nos lances finais da primeira etapa.

A seleção brasileira voltou para o jogo com a missão de se recolocar à frente no placar e contou com boas jogadas pelas mãos de Thiagus Petrus para empatar. No entanto, a igualdade durou pouco. Os argentinos aproveitaram algumas falhas dos brasileiros para retomar a ponta, chegando a abrir três gols de diferença. Mas o time não se deu por vencido e conseguiu tirar a diferença, passando a pressão para os argentinos. Com duas defesas espetaculares de Maik, o Brasil segurou a vantagem.

Com tudo igual no placar no último minuto de jogo, Diogo Hubner desperdiçou uma cobrança de 7 metros no lance final e levou o jogo para a prorrogação. Foram disputados mais dois tempos de cinco minutos e a indefinição continuou até o fim. Thiagus recebeu uma punição de dois minutos fora de quadra, deixando o Brasil com um homem a menos. Isso não pesou no resultado final, e a medalha veio na raça.

As duas equipes tiveram tranquilidade na trajetória até a decisão. Na fase classificatória, o Brasil superou Canadá, Uruguai e República Dominicana e manteve a invencibilidade ao derrubar o Chile na semifinal. A Argentina também obteve 100% de aproveitamento nas partidas anteriores. O desempenho comprova que ambas estão em um patamar acima dos outros rivais da América.