Comportamento

A garota filmada num ménage no Canadá está aqui para lembrar que as mulheres podem fazer o que quiserem

Alexis Frulling tira a embalagem de um pepino e coloca a ponta na boca. Ela morde um pedaço grande, mastiga e engole.

A cena é parte de um vídeo que Frulling fez depois que um ménage de que participou se tornou público algumas semanas atrás. O ménage foi filmado e colocado na internet sem o conhecimento ou consentimento dela.

O problema parece ser que as mulheres ainda "são vadias" quando fazem o que querem com seus corpos. Ninguém, claro, presta atenção nos caras que fazem o mesmo: nós até esperamos isso deles.

Frulling experimentou a reação já previsível depois que o vídeo foi postado. O vídeo dela é dirigido aos detratores e simpatizantes e aborda o ménage.

"Trampede (the original)" já tem mais de um milhão de visualizações no YouTube. Ela claramente se esforçou para fazer o vídeo (que tem até uma música sobre ela). Ela está sentada num sofá com uma grande taça de vinho em primeiro plano, fazendo piadas sobre a situação.

"Não posso dizer que estou orgulhosa disso", ela diz no vídeo, se referindo ao ménage, "mas também não tenho vergonha".

Frulling está tomando o controle de sua própria narrativa. Ela transformou seu perfil no Facebook numa fan page e já conta com 25 mil likes.

Ela criou um canal no YouTube e uma conta no Twitter com uma proporção de seguidores e seguindo impressionante (1.726 para 41 na quinta passada). Mas numa sociedade que culpa e envergonha as mulheres por atos sexuais, ao mesmo tempo em espera que essas mulheres satisfaçam os homens sexualmente, que escolha ela tinha? Ou ela contava sua história primeiro ou a internet faria isso por ela. Os homens envolvidos provavelmente já voltaram para suas vidas normais e claramente não sentiram a mesmas necessidade de se pronunciar. Só Frulling teve que fazer isso, porque era é a única sendo criticada.