NOTÍCIAS
24/07/2015 17:48 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

5 dicas para largar o emprego e tocar o próprio negócio

shutterstock

Abrir um negócio é o sonho de muitos brasileiros. Contudo, o que diferencia os verdadeiros empreendedores dos amadores é a coragem de tirar a ideia do papel e por a mão na massa.

Mas, quando saber a hora certa de deixar o emprego para tocar sua startup, negócio próprio ou franquia?

Os empreendedores Ricardo Salazar, criador da startup eStoks, Matheus Ximenes, CEO e fundador da MUMA, e Andre Braga, CEO e sócio-fundador do Eventick, palestraram na Campus Party Recife e contaram como é deixar o emprego para tocar o próprio negócio.

"Trabalhar com o que a gente gosta não tem preço. Mas exige muito esforço", disse Andre. Eles deram algumas dicas para quem está nesta transição. Confira:

1. Ter flexibilidade no plano de negócio

O que vai pro mercado não é exatamente o que você planejou lá no início do projeto. Como aconteceu com os palestrantes, você precisa ser mais flexível e saber adequar o seu projeto com o que o mercado pede.

Segundo Ricardo, uma dica é começar a pensar num negócio a partir de um problema identificado no mercado.

"Tente ver onde existe um problema, entenda os desdobramentos deste problema e então você desenvolve a solução. Nunca comece pela solução, pois talvez o mercado não tenha um problema para ela."

2. Esteja ciente de que você vai trabalhar MUITO MAIS do que como empregado

Muitos desistem do negócio quando percebem que o sonho de ser chefe não tem a ver com menos trabalho -- muito pelo contrário. Todos os palestrantes garantem: você vai trabalhar MUITO MAIS do que antes, no seu antigo emprego.

"No começo, você não vai ter mão de obra, então terá de fazer por conta. O cliente não vai querer saber das suas limitações, você tem que entregar o que foi oferecido", diz Ricardo. "É preciso organização e concentrar seus esforços em tarefas realmente importantes. Conheço muitos empreendedores e todos eles começaram com jornadas de 15 horas por dia. Isso é normal e, aqueles que não se adequam, logo desistem."

Andre diz que é preciso se dedicar à empresa, principalmente no início, mas também não pode se esquecer de sua saúde. "Sempre tente conciliar com algum exercício e uma boa noite de sono. Você precisa de energia, foco e produtividade."

3. Muita cautela com seus sócios

Sócios precisam acrescentar, mostrar novas visões e soluções. Tome muito cuidado com as pessoas com quem você fecha negócio ou se torna sócio -- pois essa relação pode te acrescentar OU ATRAPALHAR por muito tempo.

Procure pessoas que queiram se dedicar à empresa tanto quanto você. No caso, quem queira deixar o emprego e se arriscar para tocar o negócio.

Também se lembre que a família é sua principal sócia. "A primeira sociedade foi com a minha esposa, minha sócia da vida. Foi uma decisão conjunta e é sempre bom o empreendedor ter apoio da família", diz Ricardo.

4. Seja justo

Na opinião de Andre, o melhor momento para deixar seu emprego é quando você percebe que não está conseguindo mais levar a jornada dupla com a mesma produtividade.

"Você precisa ser justo com o empregador, que está te pagando para você fazer um bom trabalho, e com sua startup, que precisa de seu empenho. Quando os dois lados estão perdendo, algo tem de ser feito."

5. Encontre algo que te motiva

Não busque um negócio que apenas vai lhe render lucro. O dinheiro é consequência. "Encontre o que te motiva. Só assim você vai dar conta de tanto trabalho e não perder a produtividade", diz Ricardo.

Já Marcelo sugere não perder tempo avaliando se deve ou não deixar o emprego. "Se você tem um projeto já em mente, já ponha em ação. É isso o que você quer."

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: