COMPORTAMENTO
23/07/2015 19:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Como um tweet de Nicki Minaj sobre discriminação na música expôs o ego de Taylor Swift

Getty Images

Um tweet de Nicki Minaj conseguiu expôr, de forma indireta, o ego de Taylor Swift.

A "discussão" no Twitter entre as artistas começou após Nicki Minaj reclamar das suas posições nos indicados ao Video Music Awards 2015, na última terça-feira (21).

Taylor concorre em nove categorias com os clipes de Bad Blood e Blank Space, enquanto Nicki teve que se contentar com apenas uma indicação por Anaconda e nenhuma para Feeling Myself.

Mas, péra... Anaconda não foi aquele clipe que, ano passado, "quebrou a internet" e bateu recordes de acesso desbancando até o emblemático Wrecking Ball de Miley Cyrus?

E vamos deixar claro: em NENHUM momento Nicki citou o nome de Taylor ou fez comparações. Nicki disse:

(Se eu fosse um tipo diferente de artista, 'Anaconda' seria indicada a melhor vídeo do ano)

(Quando outras garotas lançam um vídeo que quebra recordes e impacta a cultura elas são indicadas)

E foi aí que Taylor Swift resolveu responder:

("Eu não fiz nada além de te amar e te apoiar. É uma pena que você tenha colocado as mulheres umas contra as outras. Talvez algum homem tenha tomado o seu lugar")

E Nicki Minaj não hesitou:

(Ahn? Acho que você não leu meus tweets. Eu não disse nada sobre você. Eu amo você. Mas você deveria falar sobre isso também)

(Eu continuo confusa sobre o seu tweet, sendo que eu deixei tudo bem claro...)

Mas aí Taylor resolveu convidar Minaj para subir ao palco com ela:

(Se eu ganhar, por favor, suba ao palco comigo! Você está convidada a qualquer palco que eu estiver).

Minaj não ficou impressionada com a oferta da cantora e apenas retuitou um fã que entendeu exatamente o incômodo que Nicky sentiu quando leu o que Taylor escreveu:

(Pare de usar "apoie todas as garotas" como uma desculpa para não criticar a mídia racista que beneficia e glorifica você").

E é exatamente este o ponto. Nicki resolveu escrever mais uma vez para exemplificar:

(Estou feliz por vocês verem como isso funciona. Taylor tira suas músicas do Spotify e é aplaudida. Nós criamos o Tidal e somos apedrejados).

Mas o fato é que muita gente pensou como Taylor com a fala de Nicki sobre "mulheres magras": por que colocar umas contra as outras? Por que não falar em sororidade?

Durante a discussão, Nicki não estava criticando outros artistas que foram indicados para posições que ela não foi ou incitando a rivalidade entre mulheres.

A provocação foi direcionada à discriminação na indústria fonográfica que, em pleno século XXI, ainda acontece com mulheres negras.

Então, o que deveria ter sido um debate sobre racismo virou uma "briga" entre duas artistas.

Segundo artigo publicado por Maria Clara Araújo, na revista Capitolina, "Taylor é só um espelho do modo como mulheres brancas, muitas vezes, tendem a usar a velha 'carta da sororidade' para silenciar questionamentos importantes de mulheres negras que atingem diretamente seus privilégios".

E o Lugar de Mulher afirma: "gostando ou não, sendo feminista ou não, amando Nicki Minaj ou não, Taylor Swift se beneficia do sistema racista porque é branca. Apontar isso não é jogar uma mulher contra outra, é discutir desigualdade e preconceito. Fazer qualquer coisa além de apoiar, escutar e tentar aprender com mulheres falando sobre as injustiças que elas sofrem é perpetua-las".

(Eles não estão ignorando. Eles simplesmente estão tentando ofuscar o ponto. É o truque mais velho)

(Nada do que eu disse tinha a ver com a Taylor. Então, qual é o ponto? A mídia branca e suas táticas. Tão triste. Isso era o que eles queriam)

Será que as palavras de Nicki teriam sido ouvidas e repercutidas da mesma forma, se Taylor não tivesse se intrometido na história? O Guardian destaca que o "ego" de Taylor foi maior do que as reais intenções de Nicki e desviou o curso da verdadeira discussão.

Depois de perceber como é estar no lado errado em discussões na internet, Taylor Swift pediu desculpas para Nicki Minaj nesta quinta-feira (23):

("Eu achei que era algo sobre mim. Eu perdi o ponto, eu entendi errado, então me expressei mal. Desculpe, Nicky")

E Nicki Minaj aceitou:

("Isso significa muito, Taylor. Obrigada")

...da melhor forma:

("Eu sempre a amei. Todo mundo comete erros. Ela ganhou muito mais o meu respeito. Vamos em frente!")

A gente pode discutir e continuar sendo feminista? Pode, sim.

A Time disse que "Nicki Minaj já ganhou algo maior que um VMA" com a discussão. E a gente concorda.