NOTÍCIAS
16/07/2015 16:15 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Os 15 retrocessos da gestão Eduardo Cunha na presidência da Câmara dos Deputados, pela minoria da Casa

Montagem/Estadão Conteúdo

Integrante da chamada ‘minoria’ da Câmara dos Deputados, Jean Wyllys (PSol-RJ) foi um dos 18 parlamentares que lançaram um manifesto voltado contra o ‘autoritarismo’ do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Intitulado ‘Um Semestre de Retrocessos’, o documento repassa os primeiros seis meses da gestão do peemedebista na Câmara.

Na página de Wyllys, o parlamentar – defensor de temas de direitos humanos, como a criminalização da homofobia, a legalização do aborto e a descriminalização da maconha – compartilhou a integra do manifesto dos parlamentares da minoria, assinado pelo Psol e integrantes de PT, PSB, PDT, Pros, PCdoB e PPS.

“Célere, Cunha instalou Comissões Especiais a partir de sua pauta hiperconservadora, para atender bancadas “temáticas” que o apoiaram na disputa da presidência: a da PEC 215, a da revisão do Estatuto do Desarmamento, a do chamado Estatuto da Família, a da redução da maioridade penal”, diz logo o segundo dos 15 pontos levantados.

UM SEMESTRE DE RETROCESSOSNo balanço de seus primeiros seis meses de gestão, o Presidente da Câmara dos Deputados,...

Posted by Jean Wyllys on Quinta, 16 de julho de 2015

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Cunha passou pelo grupo de parlamentares no exato momento em que eles lançavam o manifesto. No percurso até o seu gabinete, ele não se manifestou sobre os ‘descontentes’.

LEIA TAMBÉM

- Eduardo Cunha prega ruptura entre PT e PMDB e diz que terá opinião sobre impeachment de Dilma em um mês

- Presidente da bancada da bala peita Eduardo Cunha: 'Autoritário'

- Reforma política: Os 12 pontos que NÃO VÃO melhorar o que está aí