NOTÍCIAS
13/07/2015 20:16 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Falta de sono diminui a produtividade no trabalho, mas álcool não faz diferença, diz estudo

iStock

Nós temos uma boa notícia para quem teve um fim de semana de excessos.

Consumir álcool, cigarros ou comida em excesso não afetará a sua produtividade no trabalho, desde que você tenha dormido o suficiente, aponta um novo estudo.

O estudo, com mais de 21.000 homens e mulheres, descobriu que funcionários eram menos produtivos no trabalho quando eles dormiam menos de sete horas por noite.

Mas, surpreendentemente, a quantidade de álcool, cigarros e alimentos ingeridos pelos participantes não faziam nenhuma diferença na taxa de produtividade do trabalho.

Cientistas da Universidade de Cambridge e Rand Europe usaram dados de pesquisas com funcionários de empresas que participavam do concurso Vitality Health’s, ‘A Empresa Mais Saudável da Grã-Bretanha’, para tirar suas conclusões.

Eles descobriram que quem dormia seis horas ou menos por noite era, destacadamente, menos produtivo do que aqueles com sete ou oito horas de sono por noite.

Eles também descobriram que os funcionários com problemas de saúde mental, problemas músculo-esqueléticos, preocupações financeiras e aqueles que não se exercitavam também tiveram taxas de produtividade mais baixas do que os outros.

No entanto, o consumo de álcool, cigarros e a obesidade grave não tinham relação com a produtividade, conforme foi descoberto.

"Os dados nos dão uma nova e poderosa maneira de dizer às empresas que você quase pode definir o seu próprio objetivo: se você almeja apenas os efeitos da produtividade a curto prazo, estes são os indicadores mais importantes que você provavelmente deveria buscar", disse Shaun Subel, diretor de estratégia do concurso, ao jornal The Financial Times.

"E se você está preocupado com a saúde de seus funcionários a longo prazo, estes são os indicadores. O mais importante é que as empresas querem fazer as duas coisas."

Este não é o primeiro estudo relacionando a falta de sono à falta de produtividade.

Um estudo de 2012, sobre relógios biológicos do sono, de pesquisadores do Hospital das Mulheres de Brigham, em Boston, descobriu que quanto mais alguém fica desperto enquanto está privado de sono, mais lenta se torna a sua produtividade no trabalho.

Em um comentário na época, o autor sênior do estudo, Jeanne Duffy, disse: "Reconhecer o importante papel que a qualidade e a quantidade suficiente de sono têm na saúde, segurança, e desempenho poderia não só melhorar a produtividade do trabalhador, mas também a sua saúde e a sua segurança”.

(Tradução: Simone Palma)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost UK e traduzido do inglês.