NOTÍCIAS
09/07/2015 10:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Carolina do Sul aprova retirada de bandeira confederada do Capitólio

Reuters

A Câmara dos Representantes da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, aprovou nesta quinta-feira (9) a proposta de lei que prevê a retirada da bandeira da Confederação do edifício do Capitólio, prédio onde se reúnem os parlamentares.

O texto foi aprovado com 94 votos a favor e 20 contra, após mais de 13 horas de debate. A proposta já tinha recebido sinal verde do Senado, na terça-feira (7). A governadora da Carolina do Sul, a republicana Nikki Haley, adiantou que pretende ratificar a decisão.

A bandeira da Confederação se tornou foco de polêmica no país desde o tiroteio na cidade de Charleston, que causou nove mortes numa igreja afro-americana. Dylann Roof, detido pelo crime, disse que seu objetivo era iniciar uma guerra racial. Foram reveladas fotografias do jovem com a bandeira.

O massacre de Charleston, como ficou conhecido o episódio, provocou discussões em vários estados do Sul dos Estados Unidos sobre o uso da bandeira da Confederação em edifícios públicos. A bandeira foi adotada durante a Guerra Civil, entre 1861 e 1865, pelos chamados estados confederados, tradicionalmente escravagistas.