NOTÍCIAS
07/07/2015 10:13 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Hungria restringe sistema de asilo, diante do aumento do fluxo de imigrantes

AP Photo

O Parlamento da Hungria aprovou nesta segunda-feira (6) emendas para restringir o sistema de asilo do país, em resposta ao número recorde de imigrantes e refugiados que tentam chegar a seu território ao longo do último ano.

O plano, bastante criticado pela Organização das Nações Unidas, foi aprovado por congressistas do governista partido Fidesz, por seus aliados Cristãos Democratas e pelo partido Jobbik, de extrema-direita.

As novas regras permitem, por exemplo, que autoridades cancelem pedidos de asilo se os que os requisitam deixarem sua residência designada por mais de 48 horas sem autorização e também que se prolongue a detenção dos candidatos.

A ONU diz que as emendas iriam impossibilitar que pessoas fugindo de perseguição conseguissem acesso internacional a proteção na Hungria.

Os congressistas também aprovaram uma proposta para facilitar o plano do governo de construir uma cerca de 4 metros de altura na fronteira com a Sérvia, para conter o fluxo de imigrantes e refugiados.

O governo disse que pretende começar construir essa cerca temporária dentro de semanas e completá-la em alguns meses. Quase 72 mil imigrantes chegaram à Hungria até agora neste ano, quase todos pela Sérvia.