NOTÍCIAS
04/07/2015 20:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Chile vence a Copa América, sai da eterna fila e enterra Pinochet pela segunda vez

NELSON ALMEIDA via Getty Images
Chilean players celebrate with the trophy of the 2015 Copa America football championship, in Santiago, Chile, on July 4, 2015. AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA (Photo credit should read NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images)

O Chile tirou um peso enorme das costas. Também exorcizou alguns fantasmas.

Diante de 45.693 torcedores no Estádio Nacional, em Santiago, a equipe comandada por Jorge Sampaoli venceu a Argentina, nos pênaltis, e faturou sua primeira Copa América, o maior título dos mais de 100 de história. Antes da final deste sábado, o Chile havia vencido a Argentina apenas uma vez em 38 partidas.

O palco da final agora entra para a história com uma marca esportiva das mais relevantes. Durante as décadas de 70 e 80, o ditador Augusto Pinochet fez do estádio um centro de repressão de ativistas contrários ao regime. Era hora de enterrar de vez esse enorme pecado. A presidente Michelle Bachelet, por sinal, era mais uma voz na multidão das arquibancadas.

Após 0 a 0 em 120 minutos, os chilenos bateram a Argentina nas penalidades por 4 x 1. O golpe fatal foi disparado pelo atacante Alexis Sánchez, que empurrou a bola para a rede de cavadinha. Pela Argentina, erraram Higuaín - que isolou - e Banega, que teve seu chute defendido pelo goleiro Bravo.

Durante a partida, o zagueiro Gary Medel foi o melhor em campo, sendo definitivo no cerco ao craque argentino Lionel Messi. O camisa 10, quatro vezes eleito o melhor do mundo, pouco fez. Se no Barcelona o meia não se cansa de festejar - já são 22 títulos na Catalunha -, segue o jejum vestindo a camisa da seleção principal argentina.

É a terceira derrota em finais acumulada por Messi com a albiceleste. As quedas anteriores aconteceram no Copa do Mundo de 2014 e na Copa América de 2007. Mas, ainda assim, teve um garotinho chileno que não ligou para nada disso.

Do lado dos vencedores, foi a vez do goleiro Bravo levantar a tão esperada taça.

O capitão Claudio Bravo levanta o troféu. Chile campeão da Copa América de 2015!