NOTÍCIAS
03/07/2015 09:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Admirador de Jair Bolsonaro se infiltra em comitiva e xinga Dilma Rousseff nos EUA (VÍDEO)

Morador de São Francisco (EUA), o brasileiro Igor Gilly se infiltrou na comitiva da presidente Dilma Rousseff (PT) durante uma visita à Universidade de Stanford, na Califórnia (EUA), e a ofendeu com palavrões e outros impropérios. O vídeo da abordagem do jovem, que é admirador do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), viralizou nas últimas horas.

“Cadê o dinheiro da Petrobras, Dilma?”, “Terrorista! Vai cair, hein?”, “Fala do Foro de São Paulo, Dilma!”, “Terrorista que rouba a população tem mais é de ser morto!”, “Cadê o dinheiro da Petrobras? Seus comunistas de merda, seus pilantras, petistas vagabundos! Enquanto a população está passando fome, vocês, aí, estão viajando com o nosso dinheiro, seus merdas! Seus bostas! Comunistas! Assassina!”, disse Gilly, aos berros.

Dilma estava ao lado de Condoleezza Rice, ex-secretária de Estado dos EUA, quando foi abordada de forma grosseira por Gilly. Ele não parou por aí. “Pretendo e vou continuar agindo pelo Brasil, como um bom patriota faz. Vamos à luta, não vamos nos dispersar. Precisamos focar em pequenas lutas para ganhar a guerra”, completou na postagem.

Tão logo foi identificado, o jovem brasileiro foi convidado a se retirar do local, primeiro por seguranças de Dilma, e em seguida por americanos. Então ouve-se uma voz perguntando a ele se “estava lá com o dinheiro do papai”. De acordo com Gilly, era o ministro da Defesa, Jaques Wagner.

Depois de ter viajado por horas, ter infiltrado na comitiva do PT e ter esperado por horas, valeu muito a pena! Fiz a...

Posted by Igor Gilly on Quinta, 2 de julho de 2015

Em uma outra entrevista, Gilly disse que vinha acompanhando os passos de Dilma desde o dia anterior, inclusive “se passando por jornalista”. Ao descobrir a ida da presidente a Stanford, ele foi até lá com mais dois amigos brasileiros.

“Ela chegou, entrou na portinha, eu estava lá sentado com o Lucas do lado. Quando o segurança viu a gente pegando o celular e a câmera, já começou a desconfiar. Só que já era tarde demais. Ela entrou e a gente começou a falar, falar, falar. Aí é que está, pegou o pessoal todo de surpresa. Todo mundo jurava que éramos da comitiva. Do nada a gente 'sua pilantra, vagabunda', o pessoal ficou espantado. Um guarda pegou o Lucas. Eu segui atrás dela xingando”, contou.