MULHERES
24/06/2015 14:42 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

#ElesPorElas em parceria com o canal GNT, ONU Mulheres lança campanha para incentivar igualdade de gênero no Brasil

Divulgação

“Se não eu, quem? Se não agora, quando?”.

Estes questionamentos fazem parte da campanha mundial #ElesPorElas, da ONU Mulheres que, em parceria com o canal GNT, chega ao Brasil. A ação nacional foi lançada nesta quarta-feira (24), em São Paulo. A ideia é contribuir com a conscientização da importância do empoderamento das mulheres e a igualdade de gênero.

Comandado por Astrid Fontenelle e Marcelo Tas, foram apresentados cinco painéis temáticos no evento – trabalho, assédio em vias públicas, mídia, relacionamentos e infância – que expuseram desafios para a igualdade entre mulheres e homens no Brasil. Juliana de Faria, do coletivo Think Olga, Luiza Trajano, do Magazina Luiza e a cantora Pitty foram algumas das convidadas.

A partir de agora, o objetivo é coletar 100 mil assinaturas de homens em adesão à causa e, para isso, o GNT preparou um "pacote de ações" para mobilizar seu elenco, estudiosos, pensadores sobre o assunto, empresários e interessados no tema. A intenção é discutir quais caminhos todos devem trilhar para chegar ao alvo final: eliminar as desigualdades de gênero.

A seção em Português do site He For She faz parte das ações de comunicação no Movimento ElesPorElas no País, cujas ações se intensificam por meio da hashtag #ElesPorElas nas redes sociais, da ONU Mulheres em parceria com o GNT, da adesão da Itaipu Binacional e da Confederação Nacional dos Municípios ao movimento, além da instalação do Comitê Nacional Impulsor Brasil ElesPorElas (HeForShe), a ser composto por empresas, governos, universidades, sociedade civil, mídia e homens públicos.

#HeForShe agora no Brasil

Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, o movimento ElesPorElas (HeForShe) é um esforço global para envolver homens e meninos na remoção das barreiras sociais e culturais que impedem as mulheres de atingir seu potencial e a organizar juntos uma nova sociedade. A embaixadora da boa vontade desta ação é a atriz Emma Watson.

Lançada em setembro de 2014, o objetivo global da ação é mobilizar um bilhão de homens e garotos ao longo de 12 meses e um mapa online pretende mostrar exatamente de qual local/estado eles se filiam. Nos Estados Unidos, cerca de 77 mil homens já aderiram à campanha.

“Este é um movimento solidário pela igualdade de gênero. Ao assegurar conteúdos em Português, convidamos os mais de 300 milhões de lusófonos para manifestar o seu apoio individual por meio do cadastro no mapa mundial. Chamamos, especialmente os mais de 100 milhões de homens e meninos brasileiros, para que demonstrem que o Brasil quer e se mobiliza em favor da igualdade entre mulheres e homens, meninas e meninos”, explica Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

Durante coletiva de imprensa no Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça, no início deste ano, foi lançado um novo plano de ação batizado de "HeforShe 10x10x10 Impact", que busca priorizar o empoderamento das mulheres em sociedade.

Segundo o site oficial da ONU, a iniciativa tem como objetivo envolver governos, corporações e universidades na campanha e fazer deles instrumentos de mudança, para solucionar deficiências relacionadas à desigualdade de gênero neste ambientes.

“Nós precisamos de liderança em todos os países, universidades e corporações para seguir com a campanha “HeForShe” e dar fim às desigualdades enfrentadas por mulheres e garotas no mundo todo”, salientou.

No Brasil, Nadine Gasman, em declaração ao site oficial da ONU, ressalta que a articulação com raça é um desafio para o país.

“A igualdade entre mulheres e homens no Brasil somente será possível através da articulação com a dimensão racial, com a finalidade de enfrentar o racismo. Este é o diferencial do movimento ElesPorElas no Brasil, para que mulheres negras e brancas, homens negros e brancos possam ter inclusão nas empresas, nas universidades, ter seus direitos garantidos pelas políticas públicas, tais como participação, representação e poder”.

Veja quais celebridades brasileiras já aderiram ao movimento:

Galeria de Fotos Famosos apoiam campanha da ONU Veja Fotos