NOTÍCIAS
23/06/2015 22:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Bope afasta 14 agentes investigados pelo sumiço de Amarildo

Montagem/Estadão Conteúdo e Arquivo pessoal

O Batalhão de Operações Especiais (Bope), tropa de elite da Polícia Militar do Rio, divulgou nesta terça-feira, 23, que afastou de suas funções 14 agentes investigados no episódio do sumiço do pedreiro Amarildo de Souza na favela da Rocinha, na zona sul do Rio.

O Bope não divulgou o nome dos policiais.

A Polícia Militar vai investigar esses PMs em um inquérito policial militar aberto na última segunda-feira, 22.

Amarildo desapareceu em 14 de julho de 2013, após ser conduzido à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, para averiguação. A Polícia Civil concluiu que ele foi torturado e morto, mas seu corpo nunca foi encontrado.

Vinte e cinco policiais foram acusados pelo crime, mas agora o Ministério Público investiga a hipótese de envolvimento de mais policiais - esses do Bope, que estiveram na sede da UPP na noite do sumiço do pedreiro.

LEIA TAMBÉM

- Sem corpo e sem paz: 4 PMs são denunciados pela morte de Amarildo em 2013; Testemunhas somem ou têm medo de morrer

- Morte de DG: Douglas, Amarildo, Claudia e a tensão permanente com a Polícia Militar nas favelas do Rio

- ASSISTA: Agressões contra manifestantes desarmados marcam ação da PM de SP

- PMs são condenados a 96 anos de prisão por obrigar 17 adolescentes a pular em rio