NOTÍCIAS
17/06/2015 14:26 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Dilma terá que explicar pedaladas no orçamento ao TCU em 30 dias

Montagem/Estadão Conteúdo

Pela primeira vez um presidente terá que se explicar ao Tribunal de Contas da União. O órgão deu um prazo de 30 dias para Dilma Rousseff justificar as irregularidades, encontradas pelo tribunal, na prestação de contas do governo de 2014.

A decisão de pedir para que a presidente se manifeste teve como objetivo evitar que ela recorresse à Justiça, caso as contas fossem reprovadas.

O que o ministro Augusto Nardes, relator do processo que analisa as contas do governo, chama de irregularidades são as manobras conhecidas como pedaladas fiscais.

A gestão econômica da presidente atrasou repasses a bancos públicos para o pagamento de programas sociais. Há a suspeita de que isso tenha sido feito para maquiar as contas de Dilma.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, tem usado como argumento favorável ao governo o fato de outros presidentes já terem usado esse artifício. Para ele, a presidente pode, no máximo, ser alertada de que não poderá mais fazer manobras com recursos públicos.

A pedalada fiscal da petista tem sido um dos principais argumentos pró-impeachment. Integrantes do PSDB, como o líder da sigla na Câmara, Carlos Sampaio (SP), defendem que a manobra faz com a presidente tenha cometido crime de responsabilidade.