LGBT
11/06/2015 17:04 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

'Se os líderes assinarem, coloco para votar', diz Cunha sobre criminalização da Cristofobia

Montagem/Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), está disposto a levar ao plenário o requerimento de urgência para apreciação do projeto de lei que criminaliza a ‘cristofobia’.

“Se os líderes assinarem, coloco para votar, mas tem que ter urgência dos líderes.”

O projeto foi apresentado pelo líder do PSD, deputado Rogério Rosso (DF), após um protesto com encenação da crucificação na Parada Gay de São Paulo, no domingo (7).

Na quarta-feira (10), integrantes da Bancada Evangélica fizeram um protesto no plenário, no meio da votação da reforma política, para pedir respeito à família. Eles aproveitaram para rezar o Pai-Nosso no plenário de um Estado laico.

Cunha não quis se posicionar sobre o manifesto. Segundo ele, o local já foi palco para diversos protestos. “Há várias circunstâncias que não posso calar a boca do parlamentar. Como não pude calar as panelas (quando parlamentares protestaram batendo-as) nem impedir que levantassem carteira de trabalho (como na votação da lei da terceirização).”