NOTÍCIAS
09/06/2015 11:21 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:24 -02

Lady Gaga se une à luta para combater agressão sexual em universidades dos EUA

Por Maria Caspani (Thomson Reuters Foundation) - Lady Gaga uniu forças com o governador de Nova York, Andrew Cuomo, para pressionar por uma legislação para reprimir uma crescente onda de violência

Getty Images

A agressão sexual em universidades dos Estados Unidos chegou a níveis alarmantes. E Lady Gaga quer ajudar a combater isso.

Segundo uma pesquisa publicada no periódico Journal of Adolescent Health, a agressão sexual em universidades alcançou 'níveis epidêmicos'. Mais de 18% das estudantes de uma universidade dos Estados Unidos relataram incidentes de estupro ou tentativas de estupro durante seu primeiro ano na instituição.

Para isso, ela está fazendo uma movimentação junto ao governador de Nova York, Andrew Cuomo, para pressionar por uma legislação e reprimir a crescente onda de violência sexual nas universidades.

A cantora, que já revelou ter sido vítima de agressão sexual no passado, e Cuomo escreveram juntos um artigo pedindo aos parlamentares do Estado de Nova York para aprovarem uma legislação sobre violência sexual dentro de instalações universitárias.

"Hoje, muitos estudantes universitários são alvo de agressão sexual, mas muito poucos agressores são processados, e muitas vezes os sobreviventes não têm os recursos de que precisam para se recuperarem", Lady Gaga e Cuomo escreveram em um artigo exclusivo para a revista Billboard americana.

E continua:

"Nós temos uma responsabilidade com os jovens deste país que é lutar contra a violência sexual em todos os locais. Todos, desde legisladores a educadores, tem a obrigação de unir forças sobre esta questão. Juntos, devemos criar um caminho para promover saúde mental, emocional e física para todos".

Born This Way Foundation, que leva o nome da música icônica de Lay Gaga, "Born This Way", se empenha em apoiar a diversidade sexual e em apoiar apoiar o bem-estar dos jovens "para criar um mundo mais amável e mais corajoso".

O projeto de lei em tramitação no Legislativo de Nova York daria ao Estado as leis mais fortes do país para enfrentar a agressão sexual nas faculdades, e "virar a maré sobre essa questão para que os alunos possam realizar seus sonhos em universidades que sejam espaços seguros", disseram.

Os parlamentares têm até 17 de junho para aprovar o projeto de lei apresentado por Cuomo no início deste ano com o objetivo de estender a política de prevenção e resposta a agressões sexuais da Universidade Estadual de Nova York a todas as universidades públicas e privadas do Estado.

(Com Reuters)

LEIA MAIS:

- Estupros em universidades dos EUA alcançaram 'níveis epidêmicos', diz estudo

- ASSISTA: O que o ato de tomar chá tem em comum com assédio sexual?