NOTÍCIAS
09/06/2015 19:27 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:24 -02

Intérprete do 1º quase (!) beijo gay na TV, Bruno Gagliasso alerta: 'Não vamos dar passo para trás'

Montagem/YouTube/AgNews

Em discurso de vitória na 17ª edição do Prêmio Contigo! de TV, o ator Bruno Gagliasso repudiou o boicote ao amor de gays na teledramaturgia brasileira. Na noite desta segunda-feira (8), ele venceu o prêmio de Melhor Ator em Série ou Minissérie por sua atuação em Dupla Identidade.

Gagliasso foi o intérprete do primeiro quase (!) beijo gay em uma novela global e relembrou a frustração de não ver no ar a cena de amor, que chegou a ser gravada em 2005, em América, de Glória Perez:

"Fiz um cara que se descobria homossexual durante a novela [América]. Fiz essa novela com muito tesão, muito mesmo. Sou movido a isso. E nessa novela eu gravei o beijo gay no último capítulo, mas uma hora antes da novela ir ao ar cortaram o beijo. E não avisaram às pessoas do elenco. Fiquei muito triste na época."

Os apresentadores da premiação foram justamente os protagonistas de beijos de personagens gays — Mateus Solano, o Félix de Amor à Vida, e Fernanda Montenegro, a Teresa de Babilônia.

Gagliasso disse que comemorou os tão esperados beijos de casais homoafetivos, mas lamentou que eles voltaram a ser vetados.

"Depois vi o Mateus [Solano] e torci tanto, sabia que [o beijo de Félix] era um grande passo que o Brasil ia dar, e deu. E hoje, fazendo a mesma novela que a Fernanda [Montenegro], eu vi o beijo gay e não vi mais. Isso me deixou muito triste. (...) A gente tem que tomar muito cuidado porque quem faz arte é movido a paixão, a tesão, a emoção. (...) Não vamos dar um passo para trás. Estou muito triste, feliz pelo prêmio, mas triste por estar vivendo este momento."

É uma clara referência à ascensão do discurso conservador, que tem interferido nas produções de TV. A leitura é semelhante à do autor da novela, Gilberto Braga, que disse ao jornal O Globo que "o Brasil encaretou".

Gagliasso chegou a instar os atores a rejeitar vetos a suas personagens e ameaçou deixar a carreira artística:

"Só vou continuar sendo ator se eu puder transformar e puder fazer, vamos bater o pé. O desabafo é esse. Tenho orgulho desse prêmio e quero continuar tendo orgulho do que eu faço. Senão, vou parar de fazer."

LEIA MAIS:

- Fernanda Montenegro diz que boicote a 'Babilônia' é 'caça às bruxas'

- O beijo gay em 'Amor à Vida': o Brasil comemorou