NOTÍCIAS
06/06/2015 14:21 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:24 -02

Prefeitura de São Paulo contrata moradores de rua como pesquisadores

Estadão Conteúdo

Iniciativa bacana em São Paulo: quinze moradores de rua da capital paulista serão contratados como pesquisadores durante um ano pela prefeitura.

Eles vão realizar pesquisas qualitativas com moradores de rua em várias regiões da cidade, e serão remunerados com um salário mínimo.

O resultado do trabalho será publicado em um livro com relatos, com o objetivo de mapear os problemas dessa população e pensar em políticas públicas.

Nesta semana, o secretário de Direitos Humanos, Eduardo Suplicy, se reuniu com os novos recenseadores. Segundo Suplicy, o grupo, que é todo composto por pessoas alfabetizadas, já está sendo treinado por pesquisadores e psicólogos.

A primeira pesquisa será realizada com moradores de rua do Pátio do Colégio, no centro da cidade, mas a ideia é estender o levantamento por outras regiões de São Paulo.

"São pessoas que há muito tempo convivem na rua e terão um acesso maior aos moradores. Muito mais tranquilo do que, por exemplo, um pesquisador ir lá", disse Suplicy.

"Queremos saber que tipo de formação essas pessoas têm, se pensam em estudar, se querem fazer um curso técnico", afirmou o secretário.

Hoje, 15.905 pessoas vivem em situação de rua na cidade de São Paulo.