NOTÍCIAS
02/06/2015 16:45 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

CBF usa cerca de metal para afastar torcedores

Ernesto Carriço/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Desta vez, não teve torcedor na chegada da seleção brasileira a Teresópolis. Nem no primeiro treino, realizado na manhã desta terça-feira (02). Mesmo assim, a Granja Comary agora tem uma barreira contra possíveis invasões de torcedores, situação comum no ano passado, durante a Copa do Mundo.

Para prevenir qualquer tipo de intromissão, foi colocada uma cerca de metal, com 2 metros de altura, em toda a lateral de um dos campos, localizado do lado esquerdo do terreno que pertence à CBF e que fica próximo de um dos acessos ao condomínio.

No ano passado, era por esse acesso que centenas de pessoas "invadiam" treinos da seleção, em busca de contato com os jogadores. Em algumas ocasiões, terminado o treinamento, os atletas se aproximavam dos torcedores para dar autógrafos e tirar fotos. Mas internamente reclamavam da falta de privacidade, mesma queixa do então técnico Luiz Felipe Scolari.

Quando Dunga assumiu, uma das primeiras coisas que pediu à direção da CBF foi para que a seleção tivesse um pouco mais de privacidade na Granja. Como trata-se de um condomínio e seria complicado convencer os outros moradores a permitir a construção de um muro alto, o que descaracterizaria o local, a opção foi pela cerca de metal.

Na entrada principal da Granja, o esquema de segurança continua o mesmo. Apenas pessoas e veículos credenciados passam pela cancela que dá acesso ao interior do condomínio. Com o feriado de quinta-feira, a expectativa é de que alguns torcedores apareçam para assistir ao treinamento, mas não está definido, ainda, se terão permissão para entrar.

Essa não é a única diferença em relação ao que ocorria em 2014. O credenciamento de assessores de imprensa dos jogadores foi vetado pela CBF. Os patrocinadores também terão restrições - não deverá ser possível que levem grupos de convidados aos treinamentos, como ocorreu na Copa do Mundo. E o acesso de empresários à concentração e aos hotéis onde os jogadores ficarão hospedados está "terminantemente proibido"

A seleção brasileira fica em Teresópolis até a manhã de sábado. À tarde, já em São Paulo, faz no Allianz Parque o último treino antes do amistoso contra o México, domingo, no mesmo local

A ida para Porto Alegre, local do segundo amistoso, dia 10 contra Honduras, no Beira-Rio, será na segunda-feira. No mesmo dia, à noite, Neymar se juntará ao grupo, já na cidade gaúcha.

No dia 12 a seleção viaja para o Chile. Dois dias depois, estreia na Copa América, contra o Peru, em Temuco. Na primeira fase a equipe ainda enfrenta Colômbia e Venezuela.

LEIA MAIS:

- Blatter anuncia saída da Fifa em meio a escândalo de corrupção

- Como o Senado pode mudar a história do futebol no Brasil daqui para frente

- Com movimentação financeira atípica, Ricardo Teixeira é indiciado por quatro crimes