NOTÍCIAS
31/05/2015 18:26 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Muçulmana é alvo de preconceito em voo da United; comissária afirmou que ela poderia usar lata de refrigerante como 'arma'

Reprodução/Facebook

Na última sexta-feira (29), a muçulmana Tahera Ahmad viajava de Chicago até Washington D.C., em um voo da United Airlines, quando pediu à comissária de bordo uma Coca-Cola Diet. Ao ser servida com uma lata previamente aberta, Tahera solicitou que fosse trocada, já que seu vizinho de assento tinha recebido uma cerveja com embalagem fechada. A comissária teria, então, respondido: "Me desculpe. Não posso dar a você uma lata fechada. Nenhuma Coca-Cola para você". Ao questionar por que o passageiro ao seu lado havia sido servido de maneira diferente, Tahera ouviu a seguinte justificativa: "Não estamos autorizados a dar latas fechadas a pessoas que possam utilizá-las como armas no avião".

Tahera Ahmad, que é capelã na Universidade Northwestern, em Chicago, documentou o episódio em seu Facebook. Seu protesto rapidamente viralizou na rede e levou a pedidos de boicote à companhia aérea durante todo o final de semana. De acordo com um recente comunicado da United Airlines, a companhia entrou em contato com a passageira para entender melhor a situação e lhe pedir desculpas. Ainda de acordo com Tahera Ahmad, um outro passageiro apoiou a aeromoça e acrescentou: "Vocês, muçulmanos, precisam calar a boca. Você sabe que usaria a lata como arma, então, cale a boca".

I am sitting on a United airlines flight in the air 30,000ft above and I am in tears of humiliation from discrimination....

Posted by Tahera Ahmad on Viernes, 29 de mayo de 2015