NOTÍCIAS
31/05/2015 09:03 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:13 -02

Derby Paulista terá Palmeiras e Corinthians em meio a fase ruim

Montagem/Estadão Conteúdo/GettyImages

O Brasileirão 2015 terá às 16h deste domingo (31) mais uma edição do clássico Derby Paulista, como são chamados os duelos entre Corinthians e Palmeiras. Desde o início já ocorreram 347 confrontos entre os times, com 106 empates, 120 vitórias para o Corinthians e 121 vitórias para o Palmeiras. Atualmente, nenhum dos clubes está em seu auge.

Vindo de uma série de três jogos sem gols, o treinador do Palmeiras, Oswaldo de Oliveira, chegou a admitir que precisa de um centroavante experiente. "Vejo capacidade muito boa neles, mas é claro que, como são jovens, em formação, eles não têm a experiência que outros times grandes têm na posição" analisou o técnico após o empate sem gols com o Asa na última quarta-feira (27) pela Copa do Brasil, conforme noticiou a ESPN.

Os resultados fracos frente ao Joinville, Goiás e ASA deixaram o técnico frustrado, mas o time já entrou em contato com Lucas Barrios, atacante argentino naturalizado paraguaio que tem 30 anos de idade, estava no Montpellier, da França, e pertence ao russo Spartak Moscou. A diretoria também procurou outro argentino, Gustavo Bou, do Racing, artilheiro da Libertadores.

Já o Corinthians vive uma crise financeira intensa, busca novas formas de financiamento, e ainda digere a derrota na Libertadores, que amargurou muitos de seus fãs no dia 13 de maio. No último domingo (24) o time também terminou sem marcar gols, em um empate com o Fluminense, apesar de ter vencido o Chapecoense uma semana antes, ambos os jogos pelo Brasileirão.

Gringos

Enquanto o Palmeiras retorna com Valdívia, que pode ter sua última partida com a camisa alviverde, o Corinthians dispensou antecipadamente o jogador Guerrero, que era referência dentro de campo.

Valdívia foi contratado pela primeira vez em 2006 e disputou apenas 15 partidas em seu primeiro ano de Palestra Italia. No ano seguinte ele marcou dez gols em 38 jogos e assumiu de vez a camisa 10. Em 2014 o jogador já acumula mais de 200 partidas pelo clube e o salário mais alto da folha de pagamento, mas seu desempenho deixa a desejar.

Com dificuldades para renovar o contrato que vence em agosto, ele levou quatro meses para se recuperar de uma lesão no início do ano e ao longo de 9 jogos teve apenas lampejos de talento. O técnico Owsaldo afirma que "o Valdivia estava há muito tempo parado e passa por uma situação complicada no clube, mas é um talento inegável. Precisando fazer gol, com o Valdívia em campo, ainda temos a expectativa de que ele possa contribuir”.

O Corinthians, mesmo com a saída de Guerrero - que foi o maior artilheiro pós-rebaixamento - está confiante. Para o volante Bruno Henrique, o clube terá de aprender a lidar com a saída do atacante peruano.

"Os jogadores que vão entrar terão de corresponder, os mais novos já jogam sob pressão. Mas o nosso time vai encaixar. O Corinthians está preparando o Love, para ele voltar e jogar bem", disse em entrevista coletiva na terça-feira (26).

Guerrero assinou contrato com o Flamengo na última sexta-feira (29). O atacante poderia fazer sua despedida no clássico contra o Palmeiras, mas a diretoria e a comissão técnica descartaram essa possibilidade.

"O Guerrero é um ídolo, um dos maiores que o Corinthians já teve, vai fazer muita falta", disse Bruno Henrique. "Esperamos que ele faça em outro clube o que ele fez aqui, mas não contra a gente", brincou.

LEIA MAIS:

- Receita Federal diz que investiga fraudes no futebol desde 2002

- Talvez tenhamos de boicotar a FIFA para salvar o futebol

- Príncipe jordaniano desiste e Blatter é reeleito presidente da Fifa pelo 5º mandato