COMPORTAMENTO
29/05/2015 13:24 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Você sabe o que é mansplaining? Esta estátua pode ser a explicação perfeita

Mansplaining e manspreading: coisas insuportáveis para qualquer mulher.

Se você não sabe o que significa na prática, um tweet da americana Cathy de la Cruz, explica. Esta semana, ela divulgou uma imagem de uma estátua em que um homem está de pé, com o pé apoiado em um banco, falando com uma mulher, que está sentada. Na legenda, ela escreveu: "#Mansplaining, A estátua":

A estátua, batizada de "Novos Amigos", fica no campus da Universidade do Incarnado, uma universidade católica, em San Antonio, no Texas. Eles realmente podem ser amigos, como diz o nome da estátua -- ou o "cara" pode estar, simplesmente, tentando ensinar à mulher o que é um banco e como ela deve usá-lo da forma correta (!).

O tweet inicial chegou a ser retuitado mais de 2.500 vezes. A divulgação da imagem potencializou depois que a escritora Ann Friedman também entrou na "corrente":

E caso você não tenha conhecimento sobre as expressões citadas no texto, aqui vai uma breve explicação:

MANSPLANING: É só olhar para a estátua ou... quando um homem quer ensinar a uma mulher algo que ela já sabe e demonstra claramente saber, mas ele insiste porque, para ele, uma mulher necessariamente não teria capacidade intelectual para compreender um determinado assunto; e como homem, é impossível que você não saiba melhor do que ela.

MANSPREADING: sabe aquele momento em que você entra no ônibus ou no metrô e encontra aquele cidadão que se espalha praticamente entre os dois bancos -- já que está com as pernas extremamente abertas? Certamente você já passou por isso. Mas, além do incômodo, este comportamento tem a ver com uma postura espaçosa que tem a ver com privilégio masculino.

Mais tarde, vários veículos de imprensa começaram a divulgar a imagem -- e buscaram uma explicação para a estátua estar em uma universidade, e o que ela realmente representa:

Segundo o blog de Cathy, o artista que esculpiu a estátua chama-se Paul Tadlock a descreve como "um homem com a perna apoiada em um banco enquanto conversa com uma mulher sentada no banco e um livro de descanso aberto em seu colo". Ela rebate no texto dizendo que, diferente de Paul, ela poderia "descrever a estátua como a representação de uma mulher que teve a leitura interrompida por um homem" -- que, afinal, é o que fica mais explícito da estátua.

Ainda em seu blog, Cathy escreve que, no fundo, o elemento mais interessante se seu tweet ter viralizado é que ele destaca a importância do feminismo no mundo -- e em mulheres empoderarem mulheres. ""É o fato de que o mundo quer fazer piada de algo que é culturamente aceito e ter um diálogo sobre gênero, arte, feminismo, espaço público, linguagem corporal -- e isso é um grande presente para mim. Sou grata por isso".

LEIA MAIS:

- Uma guerrilha contra o bullying das revistas femininas - bora se alistar?

- Juliana de Faria: "Não se pergunte como as mulheres gostariam de ser. Simplesmente observe"

- 12 músicas que são extremamente machistas e que você canta sem perceber

- 5 razões para pensar duas vezes antes de chamar uma mulher de 'louca'