NOTÍCIAS
29/05/2015 14:16 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Príncipe jordaniano desiste e Blatter é reeleito presidente da Fifa pelo 5º mandato

Montagem/Reuters

O príncipe jordaniano Ali bin Al-Hussein, que concorria com Joseph Blatter à presidência da Fifa (Federação Internacional de Futebol) desistiu da disputa nesta sexta-feira (29), dando a Blatter a reeleição pelo quinto mandato consecutivo.

A eleição iria para o segundo turno. Blatter havia recebido 133 votos enquanto o príncipe Ali ficou com 73.

Sem citar o escandâlo de corrupção que envolve a Fifa, Blatter agradeceu por ter sido escolhido para comandar a federação nos próximos quatro anos. "Não sou perfeito, ninguém é. Então agradeço", disse.

Esta havia sido a primeira vez em 74 anos que a eleição iria a segundo turno. Para vencer a disputa com Ali, Blatter precisaria obter dois terços dos 209 votos.

Há algumas exigências para alguém se tornar candidato à Presidência da Fifa. São elas:

1) ter sido membro de alguma associação de futebol, ter jogado ou ter sido técnico durante pelo menos dois dos últimos cinco anos;

2) ter a candidatura apoiada por uma associação nacional de futebol;

3) ter apoio, por assinatura, de cinco associações nacionais. Não há limite para número de candidaturas.

Após a submissão das candidaturas, a Fifa decide sobre a elegibilidade. Nas eleições desse ano, a decisão saiu no dia 30 de janeiro e os candidatos eram o atual presidente da Fifa Joseph Blatter, o ex-craque português Luís Figo, o príncipe da Jordânia Ali Bin Al-Hussein e o presidente da Federação Holandesa de Futebol Michael van Praag. Figo e van Praag renunciaram à candidatura no dia 21 de maio.

Durante a fase “eleitoral”, os candidatos lançam suas plataformas de campanha. Neste ano, todos os candidatos (menos Joseph Blatter) lançaram o manifesto online. Em comum nas candidaturas estavam o desejo de aumentar o número de seleções na Copa do Mundo, uma atenção à transparência e a maior participação das associações nas decisões da Fifa.

Hoje, cada uma das 209 federações membros da Fifa teve direito a um voto. Algum dos candidatos só é eleito em primeiro turno se receber mais do que 2/3 dos votos dos presentes. Se nenhum candidato atingir o mínimo para ser eleito no primeiro turno, eles vão para o segundo turno. Na segunda parte da votação, ganha quem tiver mais de 50% dos votos válidos.

O novo presidente da Fifa terá quatro anos de mandato, que podem ser renovados continuamente. O atual presidente da Fifa (Joseph Blatter) e o anterior (João Havelange) são exemplo de que há muitas reeleições na Fifa. Blatter já está há 17 anos à frente da entidade e Havelange ficou 24 anos no poder.

O ex-jogador Luís Figo, que abandonou a disputa pela presidência da Fifa por considerá-la uma fraude, afirmou que Blatter "sabia e foi conivente com os atos de corrupção e tráfico de influências".

Esta votação serviu apenas para caucionar a eleição de um homem que não pode manter-se à frente do futebol mundial. Ao...

Posted by Luís Figo on Sexta, 29 de maio de 2015