ENTRETENIMENTO
29/05/2015 22:21 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:19 -02

Após Datena ofender ateus, Band tem de exibir vídeo sobre liberdade religiosa

Reprodução/YouTube

A Band deve exibir 72 vídeos falando sobre liberdade religiosa após um de seus principais apresentadores, José Luiz Datena, ter proferido declarações preconceituosas contra ateus.

Os vídeos, que duram 40 segundos, são fruto de um acordo entre o Ministério Público Federal de São Paulo e a emissora paulistana, processada em 2012 por ferir direitos fundamentais na condição de concessionária de televisão.

Entenda

Em 2010, durante seu programa Brasil Urgente, Datena proferiu uma série de ofensas contra ateus. Ao narrar o fuzilamento de uma criança de dois anos em seu programa, o apresentador atribuiu o crime à "ausência de Deus".

E aí veio uma avalanche de preconceitos, acompanhados de uma enquete que perguntava "Você acredita em Deus?".

Veja com seus próprios olhos e chore comigo:

"Esse é o exemplo típico de um sujeito que não acredita em Deus. Matou um menino de dois anos de idade. Essa gente é quem mata, enterra pessoas vivas, quem estupra, quem violenta nossas mulheres."

"É por isso que o mundo está essa porcaria, guerra, peste, fome e tudo mais. São os caras do mal."

"Quem não acredita em Deus não tem limite. Quem não acredita em Deus não respeita limite porque se acha o próprio Deus"

Em 2013, o Ministério Público Federal moveu uma ação contra a Band em decorrência dos comentários.

"O direito à liberdade de programação televisiva da Ré [a Band] também merece sua proteção, mas, de outro lado, não pode se esquivar da obrigação paralela de conviver harmoniosamente com (...) direitos fundamentais consagrados na Constituição Federal de 1988", relata a sentença do juiz federal Paulo Cezar Neves Junior, que determinou que a emissora deveria exibir uma série de conteúdos sobre liberdade religiosa determinados pelo Ministério Público.

A Band recorreu da decisão, que estava tramitando na Justiça até hoje. Agora, finalmente será obrigada a exibir o vídeo, que ressalta que o país é laico.