NOTÍCIAS
28/05/2015 16:47 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:13 -02

PT vai questionar sessão que aprovou doação empresarial no STF

Montagem/Estadão Conteúdo

Um dos vice-líderes do PT na Câmara dos Deputados, o deputado Alessandro Molon (RJ) promete entrar com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para anular a sessão da Câmara dos Deputados que aprovou a inclusão na Constituição da doação empresarial para os partidos políticos.

De acordo com o Molon, a matéria já havia sido analisada no plenário e o bloco autor da emenda aprovada, liderado pelo PRB, não conseguiu assinaturas suficientes e emplacou a proposta irregularmente. Seriam necessárias 171 e eles apresentaram apenas 45 assinaturas. Ao Jornal Hoje, o deputado reclamou da atitude do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Não é assim que se joga. A bola é minha, se eu não marcar gol eu pego a bola e vou embora e acaba o jogo. Eu não posso perder, o meu time não pode perder. Isso tá errado e violenta a democracia.”

Golpe na Câmara! Rejeitado ontem, o financiamento empresarial foi ressuscitado e aprovado agora com manobra absurda do...

Posted by Alessandro Molon on Quarta, 27 de maio de 2015

Recentemente, o PT optou por não receber mais doações de empresas e fazer umas campanhas apenas com financiamento público. A expectativa do partido era que os demais partidos acatassem essa proposta na reforma política.

Polêmica

Cunha colocou o financiamento privado com possibilidade de a empresa doar diretamente para o candidato e para o partido na pauta da reforma política de terça-feira. Rejeitada, a proposta, que é uma das principais bandeiras do deputado, voltou para a pauta de novo, em forma de emenda aglutinativa apresentada pelo deputado Celso Russomano (SP), líder do bloco do PRB.