NOTÍCIAS
22/05/2015 10:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Irlandeses votam em referendo sobre casamento gay; veja as melhores reações na internet

Charles McQuillan via Getty Images
DUBLIN, IRELAND - MAY 22: A man walks past billboard posters promoting the Yes campaign in favour of same-sex marriage on May 22, 2015 in Dublin, Ireland. Voters in the Republic of Ireland are taking part in a referendum on legalising same-sex marriage on Friday. The referendum is being held 22 years after Ireland decriminalised homosexuality with more than 3.2m people being asked whether they want to amend the country's constitution to allow gay and lesbian couples to marry. Polling stations opened at 07:00 BST with voting continuing until 22:00 BST and counting due to start on Saturday morning. (Photo by Charles McQuillan/Getty Images)

Os irlandeses vão às urnas nesta sexta-feira (22) para decidir sobre a possibilidade de permitir o casamento gay, apenas duas décadas depois de a Irlanda se tornar o último país da Europa Ocidental a descriminalizar a homossexualidade.

Com a influência da outrora poderosa Igreja Católica abalada por escândalos de abuso de crianças, as pesquisas de opinião indicam que a proposta venceria, com uma votação na base de 2 para 1, o que tornaria a Irlanda o primeiro país a aprovar por meio de uma votação popular o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O enorme interesse internacional fez a hashtag #VoteYes um dos tópicos de destaque no Twitter. Milhares de expatriados irlandeses voltaram para tomar parte no referendo, tanto os da Grã-Bretanha como os de lugares distantes do país, como Nova York e Sydney, disseram grupos que incentivam o voto no "sim", usando a hashtag #hometovote.

"Eu votei 'sim' porque todo mundo é o mesmo, então por que não têm os mesmos direitos que qualquer outra pessoa?", disse a dublinense Jennifer Brown, 21 anos, que votou quando estava a caminho de um exame universitário. "Surpreendentemente alguns dos meus amigos estão contra, mas os que dizem que vão votar “não” na verdade não estão indo votar.

O resultado pode depender se os eleitores mais jovens, dezenas de milhares de quem registrado como a campanha ganhou impulso, realmente vir a depositar seus votos.

Os resultados serão declarados no sábado (23).